Guia completo das ações de marketing para farmácia

Guia Completo das ações de marketing para farmácia

Assim como em outros segmentos, o marketing para farmácia tem um papel fundamental no sentido de colocar o negócio em uma posição de destaque no mercado.

O ramo de farmácias e drogarias enfrenta uma concorrência muito acirrada. Por outro lado, consumidores cada vez mais exigentes buscam mais do que preço baixo e produtos de qualidade, para conquistar o cliente, é preciso se destacar no mercado, se diferenciar dos concorrentes.

O marketing para farmácia é o melhor caminho para alcançar esses objetivos!

No entanto, no caso de estabelecimentos que trabalham com saúde, é preciso ter atenção às questões éticas. Por isso, a estratégia de marketing para farmácia é focar mais no cliente e menos no produto, investindo em marketing de relacionamento e em programas de fidelização, por meio de ações online e offline.

Colocando em prática alguns conceitos simples de marketing para farmácia, você pode aumentar consideravelmente sua carteira de clientes (e por consequência, as vendas). Que fique claro, não estamos falando de grandes mudanças ou contração de agências de publicidade!

Então para te mostrar as ações de marketing para farmácia que podem ser feitas para aumentar as vendas, preparamos o Guia completo de marketing para farmácia. Confira!

Achamos que você também vai gostar de:

>> Guia completo: Como montar um tabloide de ofertas para sua farmácia

>> Guia Completo da Black Friday na Farmácia

>> Guia Completo: como fazer a exposição de produtos na farmácia

Sumário

O que o é marketing para farmácia?

Antes de começarmos, é necessário entender o que é marketing. Mas fique tranquilo, não vamos nos aprofundar nas mais diversas definições e conceitos dos grandes pensadores, como é de praxe no mundo acadêmico. Em vez disso, vamos tomar o caminho das analogias (com suas devidas ressalvas!).

Vamos fazer um breve exercício de imaginação: adote sua farmácia como cenário e tente imaginar:

Qual o motivo que leva uma pessoa parar, escolher a farmácia, entrar e comprar um produto?

Obviamente sua resposta deve ter sido porque essa pessoa estava doente, precisava do medicamento e a farmácia fazia parte do caminho. Certo, você pode ter até razão!

Workshop - Gestão de Pessoas e Marketing
  • Mas se a farmácia não fizesse parte do caminho dessa pessoa?
  • E se ela não estivesse doente?

Você vai depender das pessoas adoecerem para aumentar sua lucratividade?

Vai tornar-se refém dos períodos do ano em que as temperaturas caem e vai vender mais antigripais? Ou quem sabe vai ficar mais otimista no verão, e vender mais alguns protetores solares?

O marketing desperta o desejo de consumo das pessoas!

Agora você começou a entender a importância do marketing para farmácia, não é mesmo? Vamos deixar isso mais claro sob o contexto do marketing para farmácia.

Entendendo melhor sobre marketing para farmácia

Gostaria que você desconstruísse sua visão sobre a farmácia: ela não é um local que vende medicamentos. Não!

A farmácia é um estabelecimento que proporciona bem-estar e promove a saúde para a população!.

A farmácia não vende líquidos coloridos (algumas vezes bem amargos!), cápsulas, drágeas, em frascos ou cartelas, acondicionados dentro de caixinhas, rotuladas de acordo com seu grau de periculosidade.

Ao invés disso, a farmácia vende:

  • O alívio de uma dor de cabeça depois de mais um dia estressante no trabalho;
  • Um pouco de conforto para conviver com uma enfermidade crônica;
  • A esperança da cura sobre a patologia diagnosticada;
  • A conveniência para a mãe de primeira viagem que calculou erroneamente a quantidade de fraldas;
  • A garantia da diversão segura para o jovem adolescente no carnaval;
  • Alguns produtos que só podemos encontrar nas farmácias.

Entendeu o que é marketing? Vou explicar melhor:

Marketing é a forma de identificar as necessidades do público-alvo e satisfazê-las da melhor forma possível. O marketing é tão poderoso, que cria necessidades que as pessoas nem se quer tiveram nos seus melhores sonhos.

Não entenda mal, o marketing para farmácia não é destinado para manipular as pessoas, mas é capaz de ajustar os hábitos conforme as necessidades que elas mesmas desejam.

Como transformar o marketing para farmácia em ações de vendas?

Agora que você já tem uma nova visão sobre o marketing para farmácia, vamos conhecer as ações para planejar e executar o plano de marketing de uma drogaria para garantir o sucesso das vendas!

Conhecer o seu modelo de negócio

Antes de começar a fazer marketing para farmácia, é preciso conhecer muito bem quais regras e modelos o seu negócio segue, para que seja possível traçar as melhores estratégias de posicionamento de marketing.

Qual é seu modelo de farmácia?

Responda rápido: que tipo de cliente sua farmácia é capaz de atender? É muito importante saber para quem está vendendo, ou melhor, quais as necessidades que o cliente anseia para traçar as ações de marketing para farmácia.

O que adianta atrair novos consumidores, mas frustrá-los (e não há nada pior do que clientes insatisfeitos) por não oferecer o que procuram? Existem alguns modelos de negócios bem definidos no varejo farmacêutico.

Citamos aqui os três modelos mais difundidos no mercado que estão ganhando popularidade. São eles:

  • Convencional;
  • Popular; e
  • Drugstores.

Procure identificar em qual deles sua loja se enquadra para de pois decidir sobre as ações de marketing para farmácia.

Modelo de Farmácia Convencional:

É aquele que a farmácia trabalha com um mix variado de produtos. Seu público-alvo é variado, sendo possível encontrar medicamentos de referência (também conhecidos como medicamentos de marca); medicamentos similares, medicamentos genéricos, perfumarias e correlatos.

Pequenos serviços de aferição de pressão, aplicação de injetáveis, assistência farmacêutica ou manipulação podem ser praticados. Repare que nesse modelo, não há um direcionamento claro, permitindo que o marketing seja mais abrangente.

Farmácia de Modelo Popular

Já existe um posicionamento de marketing mais agressivo. Apresenta uma estratégia forte de precificação, pois a farmácia possui baixo custo de montagem, manutenção e complexidade de gestão.

O foco aqui está somente na venda de medicamentos genéricos e similares, que proporciona um giro muito rápido. Não existe oferta de serviços farmacêuticos ou manipulação.

Já o modelo Misto, ainda é o mais adotado no Brasil (por enquanto). Esse modelo mantém o marketing focado na venda de medicamentos genéricos e similares, mas também oferece alguma variedade de produtos de perfumaria e correlatos, de marcas mais populares e com menor valor agregado.

Farmácia Drugstore

Vêm ganhando espaço no mercado brasileiro. Nesse modelo é possível encontrar praticamente de tudo: refrigerantes, sorvetes, enlatados, chocolates, utilidades domésticas, produtos de limpeza, são alguns exemplos.

Vale lembrar que há uma série de regras específicas para esses locais, o ambiente onde é vendido os medicamentos deve ser separado dos demais produtos. O surgimento desse modelo vem suprir a necessidade dos consumidores por praticidade e comodismo, cada vez mais presentes nas grandes cidades.

Para muitas pessoas, é muito vantajoso poder comprar seu medicamento de uso contínuo e ao mesmo tempo poder abastecer a dispensa de casa, sem se deslocar para outro local.

E então, qual cliente sua farmácia consegue atender? Você precisa responder essa questão para poder direcionar os esforços e recursos para as campanhas de marketing para farmácia.

Posicionamento de marketing: para quem você vende?

Repita essa pergunta para você mesmo: sua farmácia vende para quem? Se você responder: para todo mundo! Sinto lhe dizer, mas talvez você não venda para ninguém! Raciocine comigo: existem públicos de diferentes idades, personalidades, problemas, classes financeiras, objetivos de vida, enfim, é muito amplo.

Então como você vai direcionar sua comunicação de marketing para farmácia para uma pessoa de 15 anos, outra de 20 e outra de 60 anos? Pois é, não tem como! Quanto mais genérica uma ação, menos resultado efetivo ela consegue gerar.  

Por isso é importante você saber quem são as pessoas que compram na sua farmácia, para podermos decidir qual a melhor comunicação para esse público se interessar pelas ações de marketing para farmácia.

13 perguntas para fazer plano de marketing de uma farmácia

Abaixo você terá que responder 13 questionamentos fundamentais para sabermos o perfil do seu público e do negócio. Procure ser o mais honesto com respostas bem ricas em detalhes, isso é fundamental para elaborar o plano de marketing de uma farmácia.

Caso tenha mais alguma informação que julgue pertinente ao marketing para farmácia, adicione no questionário. Você fará surpreendentes descoberta sobre seu negócio, pode apostar! Lembrando que não vai adiantar você fazer essa pesquisa com meia dúzia de pessoas. É importante ter um número considerável de entrevistas para o resultado ser fiel a realidade.

#1 Para qual tipo de loja você quer fazer o marketing para farmácia?

Exemplo: Meu próprio negócio, farmácia de bairro com mais de 10 anos no mercado.

#2 Qual o segmento da loja?

Exemplo: A farmácia atua no ramo de saúde pública e garante o bem estar da população.

#3 Que tipos de produtos sua loja costuma vender?

Exemplo: Produtos medicamentosos (genéricos, similares e referência) do tipo OTC (venda sem prescrição) e controlados (venda com prescrição); produtos de perfumaria (higiene pessoal e cuidados com o corpo) e também oferece pequenos serviços de assistência farmacêutica (aplicação de injetáveis, aferição de pressão, etc).

#4 Quais são as categorias dos produtos vendidos?

  • Quais são os itens oferecidos aos clientes?
  • Quais os produtos têm mais saída?
  • Como é o mix de produtos dos concorrentes?
  • Existe diferença das marcas para um mesmo produto? Qual a mais vantajosa para sua farmácia?
  • O que as pessoas mais buscam na sua farmácia? (produtos, orientações, serviços)

#5 Com base nas respostas anteriores, busque saber o número de homens e mulheres que compra cada tipo de produto:

  • Qual o tipo de produto que as mulheres mais compram?
  • Qual o tipo de produto que os homens mais compram?
  • Qual a idade dessas pessoas?
  • Porquê estão comprando esses produtos? (uso pessoal, saúde, prescrição médica, presente, uso familiar)

#6 Entrevista com os consumidores da sua farmácia

Essa etapa só será completada se você “entrevistar” as pessoas que entram na farmácia. Sim, você vai ter que perguntar pessoalmente (ou delegar essa tarefa para algum colaborador). O objetivo aqui é elencar os hábitos, gostos, profissão e preferências das pessoas. E por que fazer isso é importante? Porque para que sua farmácia chame atenção das pessoas para dentro e fazer elas se sentirem a vontade ao ponto de comprarem mais produtos, primeiro é necessário saber o que elas gostam e o que faz sentido fazer nas ações de marketing para farmácia.

#7 Onde sua loja está localizada?

Exemplo: A farmácia fica na cidade de Jales/SP no bairro Maria Paula.

#8 A loja está dentro de algum centro comercial, shopping ou na rua mesmo?

Exemplo: A farmácia está instalada na rua mesmo.

#9 Qual o endereço da sua loja e qual é a média de pessoas que passam pelo local?

Exemplo: A farmácia fica na Rua 10, nº1688. É uma rua um pouco movimentada, cerca de 200 pessoas circulam por dia.

#10 A loja tem alguma vitrine para expor os produtos? Como ela é?

Exemplo: Sim a farmácia tem uma ampla vitrine que fica na lateral. Ela ocupa metade da parede, começando no chão e terminando na altura do peito de uma pessoa de estatura média (1,70m). A vitrine fica o tempo todo fechada, é feita de vitro temperado.

#11 Descreva a fachada da sua loja com detalhes.

Exemplo: É uma fachada simples, tem o nome da farmácia na cor branca com fundo vermelho. As paredes são vermelhas e estão um pouco desbotadas pela ação do tempo. Tem uma porta de vitro de correr que abre para os dois lados. A farmácia fica no meio do quarteirão bem de frente para a rua. Existe um toldo em cima para proteger do sol, era na cor vermelha, mas já está todo desbotado, então parece que a cor é rosa claro. Não existe estacionamento próprio no local.

#12 Que tipo de expositor você usa para os produtos dentro da sua loja?

Exemplo: São 4 prateleiras enfileiradas na vertical que ficam no meio da farmácia, logo depois que o cliente passa pela porta. No fundo da farmácia tem um balcão de atendimento. Atrás do balcão fica mais uma prateleira com produtos somente com receita. O caixa fica na frente da loja, do lado da vitrine, e lá fica uma gôndola.

#13 A sua loja tem algum espaço diferente das demais lojas?

Exemplo: A farmácia tem uma salinha para aplicação de injetáveis, também deixamos a disposição dos clientes uma balança para aferição de massa corporal.

Tabule todos os dados que você conseguiu extrair com a pesquisa. Quando mais perguntas você for capaz de responder, mais claro será o seu posicionamento de marketing para farmácia.

  • Sua farmácia vende mais para mulheres ou homens?
  • Qual a idade média do seu consumidor?
  • Qual o produto “carro-chefe” da sua farmácia? (que tem mais saída)
  • Quais os produtos que sua farmácia não oferece em relação aos concorrentes?
  • Pelo que sua farmácia é lembrada pelos clientes? (assistência ou compra de produtos?)
  • Seu público tende para qual estilo musical?
  • Gostam de tomar água ou café no ambiente?
  • Apreciam algum cheiro em específico?
  • Qual a cor preferida que mais agrada seu público?

Após terminar de responder, você terá uma noção clara de como é o aspecto físico da sua farmácia e certamente notará o que precisa ser melhorado. Dessa forma você tem a clara visão que todos os seus clientes notam quando passam na frente do seu estabelecimento. Seja sincero:

Você entraria na sua própria farmácia para comprar um produto?

Se a resposta for negativa, então você precisa primeiro melhorar os aspectos físicos, antes de colocar as ações de marketing para farmácia!

Colocando de fato a “mão na massa”!

Esse é o momento que você reúne tudo aquilo que coletou das pesquisas com os consumidores e personaliza cada elemento da sua farmácia para torná-la um ambiente que favoreça a decisão de compra do público-alvo em conjunto das ações de marketing para farmácia.

Faça um levantamento de tudo que precisa ser providenciado para fazer o marketing para farmácia:

Não se esqueça de listar as pessoas responsáveis por cada tarefa a ser executada. Estipule prazos, crie um cronograma e faça a mensuração do valor dos investimentos destinados ao marketing para farmácia, e qual o prazo estimado de retorno para os cofres.

Coloque tudo que você aprendeu com as pesquisas em prática e comece a colher os resultados do planejamento de marketing!

5 ações de marketing para farmácia

1. Ações e eventos promocionais de marketing offline

As boas e velhas ações locais ainda surtem bastante efeito no marketing para farmácia. Uma boa oferta sempre chama atenção, atraindo consumidores pela oportunidade. É o caso de uma promoção de fraldas, por exemplo.

Outra boa estratégia é organizar, participar ou apoiar eventos, como feiras, palestras e eventos esportivos. Por exemplo, oferecer aulas de ginástica para a terceira idade na praça mais próxima, associando sua marca a bem-estar, saúde e qualidade de vida.

Além disso, o calendário do Ministério da Saúde tem diversas datas que podem gerar oportunidades para ações de promoção da saúde junto à sociedade, como organizar uma:

  • caminhada no Dia Mundial Sem Tabaco;
  • destacar um profissional para aferir a glicose no Dia Mundial do Diabetes;
  • distribuir panfletos sobre como acabar com o mosquito no Dia D contra a Dengue.

As possibilidades são inúmeras!

2. Divulgue as ações de marketing para farmácia

A divulgação tem um papel fundamental no marketing para farmácia, tanto nas ações e eventos promocionais realizados nos pontos de venda, como na sinalização das ofertas e no dia a dia. Você pode:

  • Instalar tendas infláveis do lado de fora da loja ou em espaços públicos (com a devida autorização) para abrigar os profissionais de saúde interagindo com os clientes durante as ações;
  • Colocar arco de bolas na entrada da loja para anunciar promoções de aniversário e datas especiais;
  • Usar wind banners (banner giratório impresso em dupla face) no estacionamento de shoppings ou na calçada das lojas de rua.

Além disso, outro aspecto importante do marketing para farmácia, é nos pontos de venda fazer a distribuição e exposição dos produtos dentro da loja. A forma como eles estão dispostos nas prateleiras e nas gôndolas faz toda a diferença.

3. Ações online: faça a rede social ser um aliado do marketing para farmácia!

Diariamente as redes sociais (Facebook, Twitter, Linkedin e outras mais) são acessadas aos milhões. Navegando um pouco neste meio, e sabendo utilizar ferramentas adequadas é fácil identificar o comportamento das pessoas, e dessa forma criar estratégias de marketing para farmácia que identifiquem sua marca.

Em plena era digital, presença da farmácia na web é indispensável a qualquer estratégia de marketing para farmácia.

Se uma marca deve estar onde o cliente está, a internet é a oportunidade de estar presente em qualquer lugar, 24 horas por dia, 7 dias por semana. Por isso, invista em marketing digital seguindo estas dicas:

  • Comece pelo planejamento da estratégia;
  • Dê valor ao e-mail marketing como forma de fomentar o relacionamento com o cliente, especialmente no pós-venda;
  • Marque presença nas redes sociais, para potencializar as ações promocionais e alcançar divulgação orgânica;
  • Crie um blog com conteúdo informativo, gerando autoridade e atraindo novos consumidores;
  • Integre todos os canais, online e offline, criando uma experiência personalizada.

>> 4 passos para tornar o Whatsapp de farmácia um vendedor virtual

Faça o marketing para farmácia também na internet

É muito cômodo e barato criar a fanpage da farmácia no Facebook ou contas no Instagram. Mas tenha cuidado com os anúncios, publicações ou mensagens. Isso porque existe regulamentação por parte da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para publicidade de medicamentos e correlatos.

Pela natureza delicada do produto, a venda de medicamentos pela internet obedece a regras específicas e é totalmente regulada por lei, então fique atento às exigências:

  • Somente farmácias abertas ao público, e com a presença de um farmacêutico durante todo o horário de funcionamento, podem vender medicamentos pela internet ou pelo telefone;
  • O site deve conter diversos dados, como razão social e nome fantasia da drogaria responsável pela venda, CNPJ, endereço, horário de atendimento, telefone, nome e CRF do responsável técnico, licenças e alvarás sanitários necessários e mensagens de alerta conforme determinações da ANVISA;
  • cuidado especial com os medicamentos que só podem ser vendidos com apresentação da receita.

A ideia aqui é criar postagens com conteúdo que agreguem valor ao consumidor. Ou você vai me dizer que gosta de ficar vendo propaganda por aí? Pois é, seu consumidor também não.

Exemplo de publicação para Rede Social da farmácia

Por exemplo, se a farmácia quer impulsionar a venda de um vitamínico, publique a imagem de uma pessoa em plena forma física consumindo o produto (você pode conseguir esse material publicitário com o próprio fornecedor do produto) ou em bancos de imagens gratuito na internet.

Logo abaixo cite o link de uma pesquisa científica de algum instituto renomado (cuidado com as fontes, cheque muito bem antes de publicar), afirmando que tomar vitaminas diariamente pode trazer benefícios à saúde.

Pronto. Você fez uma postagem com informações úteis, e de “quebra” consegue despertar inconscientemente o gatilho da necessidade no consumidor.

Em seguida (vejam só!) faça uma promoção irresistível de última hora do vitamínico: “As 50 primeiras pessoas que compartilharem (ou curtirem) esse post vão ganhar um desconto de 10%”. Garanto que vai se surpreender com o resultado desse ação de marketing para farmácia!

Faça parcerias de marketing com influenciadores

Os influenciadores digitais podem, por exemplo, gerar conteúdos em suas redes sociais sobre seus produtos ou a própria farmácia e, assim, estimular seus seguidores a frequentarem seu estabelecimento e se tornarem clientes. É uma estratégia de marketing para farmácia que vêm sendo muito adota nos últimos anos.

  • Primeiramente, privilegie influenciadores cujo trabalho tenha alguma ligação com o seu negócio;
  • Em seguida, entre em contato para negociar a melhor forma de eles divulgarem sua marca;
  • Você pode sugerir permutas (troca de divulgação por produtos) ou fazer um orçamento, por exemplo.

Mais importante do que essa questão é que a relação seja autêntica e a pessoa realmente tenha poder de influência sobre o seu público consumidor para que essa estratégia de marketing para farmácia funcione!

4. Faça marketing de relacionamento

É inegável que a experiência do cliente é um dos fatores de maior influência na decisão de compra do consumidor moderno, e negligenciar esse fato é um erro no marketing para farmácia. O marketing de relacionamento é o melhor caminho para a captação e fidelização de clientes.

Por isso, aposte em estratégias simples para estreitar o contato com os consumidores:

  • Comece personalizando o atendimento, chame pelo nome, faça um cadastro com dados pessoais;
  • Ofereça ofertas personalizadas de acordo com o perfil de compra;
  • Preze pela qualidade do atendimento. Agilidade, cordialidade, simpatia e atenção ao problema do cliente são essenciais;
  • Mantenha o vínculo pós-venda;
  • Ofereça brindes e benefícios;
  • Use a base de dados para parabenizá-los nas datas especiais — aniversário, Dia das Mães, da Mulher, dos Pais e outros.

O melhor marketing para farmácia é oferecer comodidade ao cliente!

As pessoas estão preferindo a comodidade e o conforto de suas casas, ao invés de se deslocarem até o local do estabelecimento. Imagine você cansado, altas horas da madrugada, e aquela dor incômoda volta a te atormentar. O que você faz?

Tenta encontrar um relaxante muscular, mas o que acaba encontrando é a caixa vazia. Mas isso não é tudo, sua farmácia de confiança fica a quilômetros. Está disposto a ir até lá? Claro que não, você logo corre pegar o smartphone para ligar na concorrência que faz entrega a domicílio.

Não adianta fazer marketing para farmácia o estabelecimento não entrega valor para o cliente!

Pode ter certeza que na próxima compra o cliente vai dar preferência para a farmácia que oferece entregas, sem dúvida nenhuma.

5. Invista da fidelização dos consumidores para que eles façam o marketing para farmácia

De acordo com Philip Kotler, maior nome do marketing e autor de diversos livros:

Conquistar um novo cliente pode custar até 5 vezes mais do que fidelizar um antigo!

Recompense os clientes fiéis! No dia a dia da operação, tenha plena atenção àqueles consumidores que estão sempre comprando na farmácia. Esses são os clientes fiéis e eles podem se tornar uma espécie de embaixadores da marca, ou seja, pessoas que estão sempre divulgando a empresa para os amigos e para a família.

Nesse sentido, é fundamental encontrar maneiras de mostrar que você realmente se importa com eles e se preocupa com o bem-estar dessas pessoas. Você pode, por exemplo, oferecer descontos especiais ou flexibilizar a forma de pagamento.

Uma vez que você se relaciona com os compradores de forma diferenciada, eles:

Geram o marketing boca a boca naturalmente, sendo uma das melhores estratégias de marketing para farmácia!

Sendo assim, não importa o tamanho do seu negócio, criar um cartão de fidelidade é sempre uma boa opção para satisfazer o cliente e encantá-lo com descontos e benefícios exclusivos.

Para isso, existem diversas ferramentas, como cartão benefício da farmácia, sistema de pontos e cadastro. O importante é o cliente perceber que é recompensado cada vez que escolhe a sua farmácia, seja com descontos especiais, ofertas personalizadas, brindes ou benefícios exclusivos.

[Bônus] Indo muito além do marketing tradicional

O poder do som no marketing para farmácia

O sentido da audição é considerado pelos cientistas e pesquisados um dos mais importantes para os seres humanos. Isso está ligado diretamente com nossos hábitos de consumo, comprovado pelo Marketing Auditivo. O simples fato de ouvirmos nos dá uma vantagem evolutiva muito grande perante os demais animais.

Podemos ouvir sons de ameaças e assim garantir a sobrevivência e proteger as futuras gerações. Dessa forma, por se tratar de um instinto tão básico, entender o funcionamento do nosso cérebro sob a exposição dos mais variados sons, podemos com isso incentivar o consumo.

Guia Completo das ações de marketing para farmácia

Essa característica de distinguir sons está conosco até hoje no nosso cérebro, e faz parte do nosso cotidiano atual. Acontece assim:

Ondas sonoras são capturadas do ambiente através do ouvido externo e levado até a membrana do tímpano, que vibra. Células capilares são responsáveis por converter essa vibração mecânica em sinais elétricos, sendo que 30 mil fibras nervosas são excitadas, transmitindo a informação para o córtex auditivo, que é parte do cérebro encarregada da percepção do som.

Entenda melhor como funciona o som no marketing para farmácia

Nosso cérebro é tão sensível as variações sonoras, que uma simples música que está sendo executada na sua farmácia, em uma frequência incômoda, pode ser interpretado pelo córtex auditivo como desconfortável, remetendo à ameaças.

Apesar de toda nossa volta apresentar uma evolução tecnológica significativa, nosso cérebro não acompanhou esse processo na mesma velocidade. Ainda temos muitos instintos básicos pré-programados, que só fazem sentido em ambientes selvagens, mas não mais em metrópoles e centros urbanos.

Sabendo dessa condição, o Marketing Auditivo busca formas de estimular o cérebro ao consumo de produtos e serviços através de vibrações corretas. Vamos para um exemplo prático:

Os norte americanos realizaram uma pesquisa pioneira em alguns grupos de pessoas. Um grupo foi exposto a música ambiente dentro de um recinto de compras. O outro não teve qualquer estímulo auditivo.

O resultado foi que o grupo submetido à música teve maior propensão de comprar por impulso e gastaram mais.

Os cientistas concluíram que a música desperta vastas consequências no nosso cérebro. Ela pode resgatar lembranças, reforçar a atenção e interações sociais.

Com esse tipo de conhecimento em mãos, a franquia de fast food McDonald’s desenvolveu muito bem os conceitos do Marketing Auditivo. Você provavelmente se lembra do clássico jingle do Big Mac e ainda é capaz de cantar no ritmo certo:

“Dois hambúrgueres, alface…”

É incrível, não é mesmo? Músicas “chiclete” são só uma das ações possíveis de serem feitas utilizando o Marketing Auditivo. Ela é tão poderosa, pois cria um vínculo de lembrança na pessoa.

Como usar o som no marketing para farmácia?

Trazendo esse exemplo para a realidade do marketing para farmácia, pensar em compor um jingle que identifique sua marca é uma excelente opção. Mas sempre prefira que esse tipo de ação seja desenvolvida por profissionais bem qualificados.

Não vai adiantar você mesmo criar um jingle que julgue adequado. Existem etapas para a criação de uma boa música de jingle que devem ser respeitadas, caso contrário, o efeito será o inverso. Pessoas sendo afastadas pelo jingle extremamente irritante.

Um jingle bem feito é uma excelente ação de marketing para farmácia!

Bem, como você pode notar, os sons são capazes de trazer sentimentos e pensamentos nas pessoas, fazendo com que elas ajam de diversas formas. Vale ressaltar, que na maioria das vezes, os consumidores não tem consciência do impacto de um som no comportamento de compra causado pelo marketing na farmácia.

Isso porque grande parte das decisões são tomadas no subconsciente, uma forma que o corpo encontrou de poupar energia. Um clássico exemplo disso é a respiração. Você não tem que ficar pensando e dando ordem para seus pulmões fazerem o trabalho de respiração. Isso ocorre de forma inconsciente.

Essa mesma situação também pode ocorrer no consumo das pessoas estimulado pelo marketing para farmácia. Elas podem tomar decisões inconscientes, estimuladas por algum fator externo, que fazem a decisão da compra ser imediata.

Você provavelmente já comprou algum produto e depois se arrependeu?

A decisão foi tomada inconscientemente, e você nem sabe o motivo que levou a fazer isso. Não é verdade?

Qual o tipo de música usar no marketing para farmácia?

A música, quando bem trabalhada no marketing para farmácia, é um bom fator externo que pode levar ao consumo. Já se sabe, através de estudos científicos, que a música é capaz de captar e manter nossa atenção. Acordes de uma música influencia o estado emocional de uma pessoa. Sendo mais específico, se você quer realmente resultados na sua farmácia:

Coloque músicas ambiente que tenham cerca de 72 bpm (batidas por minuto). Essa é a frequência de pulsações do coração humano.

Músicas nessa frequência afetam diretamente o comportamento inconscientemente humano. Uma boa escolha de música, pode aumentar suas vendas. Mas uma péssima música, muito alta, com ritmos descompassados ou acelerados, tem um efeito devastador.

Então qual música escolher? O indicado é utilizar música clássica, músicas instrumentais. Não precisa ir tão longe, existem inúmeras regravações de músicas “da moda” no formato instrumental. Lembre-se que o ritmo deve ser de 72 pbm (batidas por minuto).

Música instrumental pode trazer traz melhores resultados no marketing para farmácia

Sim, você leu certo: música clássica (instrumental) tem melhores efeitos no consumo das pessoas quando aplicado em conjunto com o marketing para farmácia. Para você ter uma ideia do poder desse tipo de música no cérebro, estudos descobriram que a música clássica é capaz de diminuir o vandalismo quando submetidos a pessoas violentas.

Os cientistas explicam esse tipo de descoberta com nossa relação materna. As canções de ninar, quando ouvimos de nossas mães, ficam registradas em nosso cérebro, e são capazes de nos acalmar. Esse registro fica quase que permanente no cérebro. Claro que isso está ligado diretamente com o público do estabelecimento.

Por exemplo: em uma loja de artigos country, não faz o menor sentido deixar de fundo músicas clássicas. A temática do ambiente remete ao sertão, cavalos, criações, gado, fazenda, etc. Então, músicas sertanejas vão funcionar melhor, pois recriam essa atmosfera no ambiente, fazendo com que o cliente se sinta como se estivesse realmente na natureza. E isso estimula o consumo dos artigos da loja.

Os cientistas canadenses são enfáticos ao apontarem, através de pesquisas, que uma música carregada emocionalmente (aquela que causa arrepios quando ouvimos), pode até mesmo ativar os mesmos lugares no cérebro ligados à recompensas, semelhante ao efeito causado por drogas, como a cocaína.

Exemplos da música aplica ao marketing:

Se você ainda não se convenceu, aqui vai mais uma amostra: o pesquisar e professor de psicologia Adrian North, fez uma pesquisa em um restaurante na Inglaterra.

Em dias aleatórios, foi colocada música pop de ambiente. Em outros dias foi trocada a música para clássica. Surpreendentemente nos dias de música clássica houve um aumento de consumo em média de 2 libras por pessoa, em relação aos dias de música pop.

Indo mais além, Adrian North também conclui que o som altera as percepções de sabores:

Músicas com tons mais “suaves” fizeram as pessoas avaliarem uma taça de vinho como “suave”. Porém quando submetidas à um som mais “intenso”, o sabor da mesma taça de vinho foi descrito como mais encorpada. Isso prova o quão nossas decisões são suscetíveis aos fatores externos, principalmente a audição.

Grandes redes de farmácia já sabem disso! Repare bem no marketing para farmácia usado por elas:

Sempre haverá uma música de fundo, nem muito baixo, bem muito alto. Pode apostar que o ritmo será de 72 pbm, e será uma música clássica, somente com instrumentos, já que nesse tipo de ambiente esse estilo funciona melhor.

Qual o volume correto ao usar músicas no marketing para farmácia?

Se você é daquelas pessoas que deixam o volume nas alturas, colocam pessoas gritando preços e promoções em uma caixa de som do lado de fora da farmácia. Sinto lhe informar, mas essa estratégia está ultrapassada. Você pode até ter um pouco de resultado, mas a longo prazo, isso só desgasta o seu cliente.

Esse tipo de atitude no marketing para farmácia provoca uma “confusãoauditiva nas pessoas. Em um espaço público, onde várias lojas estão “brigando” pela atenção das pessoas, estão na verdade afugentando-as. Pode acreditar:

Nosso cérebro procura ritmos harmônicos, isto é, foge de barulho!

O barulho no nosso cérebro primitivo está relacionado com desconforto, perigo e medo.

Para você ter uma ideia do efeito causado pelo volume da música: lojas que preferem um público mais velho utilizam frequências extremamente agudas que somente o ouvido de pessoas mais jovem são capazes de detectar. Isso inconscientemente os afasta da loja, pois o cérebro fica incomodado com o som.

O resultado? Somente o público mais velho é atraído para o estabelecimento. Através do som, o estabelecimento consegue segmentar o seu público.

Aqui vai uma dica para usar a música como estratégica no marketing para farmácia:

Segundo estudos de comportamento, normalmente as pessoas mais idosas preferem o período da manhã para consumo, já a tarde são as donas de casa o maior público, e durante a noite os consumidores que trabalham durante o dia são maioria nos estabelecimentos.

No caso da sua farmácia, nada melhor do que uma pesquisa para ter certeza sobre o tipo de público por horário do dia. Esse tipo de informação é importante, pois:

Os jovens têm preferência por músicas um pouco mais altas, em relação as pessoas mais velhas.

Ao fazer esse ajuste de acordo com o público, você potencializa suas chances de vendas utilizando somente a música ambiente.

Uma outra dica importante:

Se você quer que as pessoas fiquem mais tempo na sua farmácia, diminua o ritmo da música abaixo dos 72pbm, e utilize melodias extremamente calmas.

Isso é bom para manter a pessoa no recinto, explorando o ambiente e se decidindo por mais produtos. Agora se você trabalha com alta rotatividade, basta fazer o contrário:

Músicas agitadas vão estimular as pessoas passarem pouco tempo na farmácia.

O cheiro potencializa as ações de marketing para farmácia!

Você já deixou alguma loja por causa do cheiro do ambiente? Aposto que sim! Diversas pesquisas de Marketing Olfativo apontam como é incrível o poder que o olfato humano possui em resgatar boas e más lembranças.

Para você ter uma ideia do que estou falando:

São mais de 450 tipos de receptores e cerca de 25 milhões de células olfativas no nosso nariz!

Todas conectadas diretamente com o sistema límbico e hipocampo do cérebro. Isso tudo funcionando 24 horas por dia (inclusive enquanto dormimos!).

Guia Completo das ações de marketing para farmácia

E por que é tão importante saber disso tudo? Provavelmente você quer mais clientes para sua farmácia, correto? E como vai fazer ações de marketing para farmácia se não se importa nem ao menos com o cheiro do ambiente?

Podemos notar mais de 1 trilhão de cheiros distintos! Isso mesmo! E leva somente 110 milissegundos para o cérebro identificar um cheiro.

O impacto do cheiro no marketing para farmácia

Em fração de segundos, sem que a pessoa perceba isso conscientemente, o cérebro é capaz de registrar um cheiro e associar com alguma emoção. Vou tornar mais claro:

Seu cliente entra na sua farmácia, e por algum motivo ele fica incomodado de estar naquele ambiente, mas não sabe o motivo.

Aparentemente não há nada errado com o lugar, tudo arrumado, bons preços, produtos bem expostos, atendimento de qualidade, então o que está incomodando essa pessoa?

Por incrível que pareça, mas o cheiro pode ser a provável causa!

Imagine que mais cedo, seus colaboradores fizeram uma boa faxina na farmácia e usaram um desinfetante para lavar o chão. Porém esse produto tem um cheiro que lembra ambientes hospitalares.

De forma subliminar, ao sentir esse cheiro, o cérebro do cliente logo lembrou de hospitais. E recentemente essa pessoa teve o falecimento de um parente muito querido. O cheiro do desinfetante fez o cliente lembrar da morte do parente, despertando um sentimento de incômodo, tornando sua experiência na farmácia muito ruim.

Eu entendo que você pode estar desconfiado do que acabou de ler, se realmente faz sentido.

Isso não é questão de acreditar, isso é fato, é ciência!

São inúmeros estudos de Neuromarkitng envolvendo produtos aromáticos e seus impactos no hábito de consumo das pessoas.

Entendendo como funciona o cheiro aplicado ao marketing

Vamos fazer um exercício mental bem rápido, ok? Você já foi no supermercado e passou pela padaria e sentiu aquele cheiro de pão quentinho? Já parou para pensar que isso é feito propositalmente?

Com certeza em você foi despertado uma vontade de comer. Saiba que isso já é suficiente para influenciar sua decisão de compra, e aumentar as vendas de pães, sem nenhum esforço.

Não se convenceu ainda? Então enquanto você está lendo essa frase nesse exato momento, pense no cheiro de pipoca. Doce ou salgada, aquela que for sua preferida. O que esse cheiro te lembra imediatamente? A maioria dos leitores lembrou do cinema ou de filmes.

Isso porque o cheiro é também é algo cultural. Desde cedo passamos momentos felizes com a família assistindo filmes e comendo pipoca. Nosso cérebro registra o cheiro característico da pipoca junto com a experiência do momento.

Quando sentimos um cheiro, uma cascata de emoções pode acontecer imediatamente, contribuindo ou não para comprar um produto!

Aqui vai mais uma demonstração do poder do olfato quando aplicado ao marketing:

Para os homens, o cheiro de carro novo é algo extremamente estimulante. Um carro vai muito além de um mero meio de transporte, representa status social, sentimento de pertencimento em um grupo, e maiores chances de reprodução (atração de mulheres), o que é altamente recompensador para nosso cérebro reptiliano (esse assunto rende um outro artigo).

E as fabricantes e concessionárias sabem muito bem disso!

Martin Lindstrom, autor de A lógica do consumo – Verdades e mentiras sobre por que compramos, afirma que o cheiro de carro novo é produzido artificialmente. Isso mesmo! Os automóveis saem da fábrica sem nenhum odor característico.

Sabe como as concessionárias de automóveis 4×4 off-road fazem para estimular a vontade dos clientes de comprarem? Simplesmente borrifam fragrância que lembram terra e mato molhado. Isso cria para o cliente a sensação de aventura quando está dirigindo o carro no test-drive.

E agora, consegue visualizar esse tipo de estratégia aplicada no marketing para farmácia? Vamos então ver como você pode fazer isso!

Como usar o cheiro no marketing para farmácia

Ter um cheiro característico somente da sua farmácia, que diferencie dos concorrentes, estimula os clientes permanecerem mais tempo no ambiente pois se sentem bem no local. A consequência disso é o aumento da predisposição de compra.

Crie um cheiro que faça as pessoas lembrarem da sua farmácia!

A dica aqui para usar o cheiro no marketing para farmácia é posicionar estrategicamente borrifadores automáticos logo na entrada do estabelecimento. Assim quando o cliente entra no ambiente já é recepcionado com um bom cheiro, despertando sentimentos agradáveis de bem-estar.

Qual a fragrância ideal para minha farmácia?

Segundo André Maciel, diretor da Aroma Marketing, pioneira no desenvolvimento de mais de 5 mil fragrâncias e aromas, um estudo conduzido pela empresa descobriu que:

Cheiros florais despertam o desejo de compra em 84% dos consumidores pesquisados.

É muito importante registrar que a farmácia não vai atingir bons resultados somente com aromas florais ou qualquer outro tipo. Existe todo um trabalhado envolvendo layout do ambiente, iluminação correta, música de fundo, vestimenta e atendimento dos colaboradores. Tenha muita cautela na escolha do aroma. Lembre-se: o que agrada um cliente, pode terrivelmente desagradar vários outros.

Desperte a emoção certa com o cheiro certo!

Já notou como as mulheres gostam de cheirar os produtos (principalmente de beleza) antes de comprar? Isso tem uma explicação científica! O olfato feminino fica muito mais sensível quando a mulher está próxima do período de ovulação. E como você pode tornar esse fato algo estratégico no marketing para farmácia?

A dica é bem simples:

Xampus, condicionadores, cosméticos, hidratantes, loções, sabonetes, enfim, toda a linha de perfumaria devem ser fáceis de sentir o cheiro!

Muitas vezes as embalagens estão seladas e a farmácia não permite o cliente abrir o produto para experimentar o cheiro. Parece meio óbvio, mas acontece em muita farmácia.

Existem produtos que já exalam ótimas fragrâncias mesmo na embalagem. Procure deixá-los a altura do rosto de quem passa pelos corredores. Isso aumenta a percepção sensorial estimulando sensações positivas, tornando a experiência de compra na farmácia excelente. Isso contribui para a volta do cliente, e também pode fazer com ele compre um produto atraído somente pelo cheiro. É uma ótima estratégia de marketing para farmácia!

Conclusão

São muitas as maneiras de usar o marketing para farmácia se diferenciar da concorrência, oferecendo muito além de preço e qualidade para encantar os seus clientes. Atendimento personalizado e experiência memorável são o que realmente conquista o consumidor de hoje.

Dessa forma, por meio de ações citadas neste artigo, o marketing para farmácia pode trazer muitas vantagens para o negócio, como a captação de novos clientes, promoção da marca, fidelização e aumento da lucratividade, potencializando suas vendas e fazendo com que sua farmácia se destaque no mercado, além de agregar valor à sua marca.

Comece agora mesmo a colocar em prática essas ações para alavancar as vendas da farmácia, e garantir clientes fidelizados. Conte nos comentários se já aplicou algumas dessas atitudes na sua farmácia.

Para acessar conteúdos que vão melhorar os resultados do seu negócio, se inscreva no nosso Canal do YouTube e siga nossa página do Facebook!

Fale agora mesmo com um especialista para conhecer nossas soluções para sua farmácia. Se preferir, chame no WhatsApp!

fale agora com o consultor inovafarma

2 comentários em “Guia Completo das ações de marketing para farmácia”

  1. Boa noite realmente funciona fazemos entrega a domicilio e a satisfação do cliente é uma recompensa para mim e funcionários qualquer agrado o cliente responde com mais compras.

Comentários encerrados.

Compartilhar
Compartilhar
Twittar
Pin