Fornecedor farmacêutico: lista completa de distribuidor farmacêutico + 5 dicas para farmácia

Fornecedor farmacêutico: lista completa de distribuidor farmacêutico + 5 dicas para farmácia

Qualquer farmácia ou drogaria que almeja o sucesso nas vendas deve manter uma boa relação com o seu distribuidor farmacêutico, principalmente no caso dos varejistas. Afinal, é o fornecedor farmacêutico que reabastece os estoques e atuam diretamente na margem de lucro da farmácia.

Muito além de construir uma sólida relação com o distribuidor farmacêutico, é importante entender que o processo de compra é que vai definir, por exemplo, o preço final dos produtos, fazendo a diferença nas estratégias de venda.

Além do fator do preço, farmácias que têm um processo de compras bem definido e seguem boas práticas junto ao distribuidor de remédio, conseguem ter uma melhor organização e consequentemente uma melhor previsibilidade, isto é, controle sobre as movimentações de entrada e saída, evitando rupturas, falta de fluxo de caixa e controle financeiro.

INOVAFARMA - app delivery

Isso só pra citar alguns benefícios que a organização do processo de compras traz para a farmácia e drogaria. Como deu pra perceber é essencial que sua farmácia siga as boas diretrizes na hora de comprar com o distribuidor de remédio.

A seguir, explicamos como são os processos que envolvem o distribuidor farmacêuticos dentro da sua loja, também apresentaremos uma série de dicas de ações que você pode executar para encontrar um fornecedor farmacêutico adequado e além disso trouxemos uma lista de distribuidor farmacêutico. Confira!

Recomendado para você:

>> Lista Completa: 100 medicamentos mais vendidos no Brasil pelas farmácias e drogarias

>> Entrega de medicamentos: saiba quais são as formas de trabalhar com delivery na farmácia

>> Ticket-Médio: 3 ações para farmácia aumentar os itens da cesta de produtos do consumidor

O que você quer ler primeiro?

Processo de compra

Muito antes de solicitar a compra para o distribuidor de remédio é fundamental planejar e definir um bom processo de compras, isso garante a lucratividade da farmácia, pois é por meio desse processo que a farmácia pode ter vantagens competitivas, através da aquisição de mercadorias com o distribuidor de remédio com um melhor custo, que pode ser repassada para os clientes em formas de descontos.

Além disso, um processo bem definido de compra garante a certeza de trabalhar com prazos de recebimento, evitando dessa forma as rupturas no estoque e consequentemente frustração dos clientes e oportunidades de vendas perdidas.

Por isso que as farmácias e drogarias que possuem processos de compra bem organizados, já estão definitivamente à frente da concorrência que não pratica tal modelo de compra. Vejamos agora um exemplo de processo de compra.

Existem basicamente três etapas essenciais no processo de compra:

  1. solicitação para reposição de estoque;
  2. cotação, negociação e pedido de compra;
  3. recebimento, conferência e armazenagem dos produtos.

Claro que essas etapas podem sofrer mudanças e serem adaptadas conforme a regra de negócio da sua farmácia.

Solicitação para reposição de estoque

Qualquer colaborador da farmácia que note a falta de algum produto deverá imediatamente solicitar ao seu superior a reposição. Evidente que esse processo manual pode ser automatizado!

No caso dos processos de compra informatizado, esse papel do colaborador é feito pelo próprio software de farmácia, que irá alertar quando o estoque de um determinado produto atingiu o seu limite e precisa ser pedido para os fornecedores de produtos farmacêuticos.

Se você quer entender melhor como isso funciona, recomendamos a leitura do Guia Completo para Fazer Controle de Estoque na Farmácia.

Em seguida entra a figura do gestor ou estoquista responsável por validar as informações e certificar se realmente é necessário fazer um pedido de compra ao fornecedor farmacêutico.

Nessa etapa é imprescindível contar com as ferramentas do sistema ERP da farmácia, avaliando a curva de demanda e o histórico de vendas dos produtos.

Cotação, negociação e pedido de compra com distribuidor farmacêutico

Caso haja a confirmação por parte do gestor sobre a necessidade do pedido de compra, isto é, a validação seja positiva, inicia-se o processo de cotação de preços e orçamento com o distribuidor de remédio.

Isso também pode ser realizado pelo próprio gestor ou por outro colaborador especializado (em caso de farmácias que atuam com grande volume de compras com fornecedores farmacêuticos).

É reunido o máximo de informação possível do distribuidor de remédio, como:

  • preço unitário;
  • quantidade mínima de compra;
  • prazos de entrega;
  • formas de pagamento;
  • condições de descontos;dentre outras.

É recomendado, pelo menos, ter em mãos três orçamentos de distribuidor de remédio diferente. Aquele que oferecer as melhores vantagens para a farmácia, será aprovado.

É comum em pequenas farmácias um mesmo colaborador, ou mesmo o proprietário, fiquem unicamente responsáveis por todos esse processo de cotação e compra.

Em farmácias de grande porte, com um giro muito elevado, esses processos são de responsabilidade de um único setor, que pode ter vários colaboradores, sendo cada um responsável por cotar os produtos, realizar a compra e precificar os itens conforme a estratégia de venda.

A cotação de preços deve ser encarada pela farmácia como um passo importantíssimo no impacto direto no preço final dos produtos, e consequentemente afeta a margem de lucro. Muitas vezes, a cotação é feita sem qualquer atenção, passando desapercebidas muitas oportunidades de negócios junto com o distribuidor de remédio.

Nem sempre o fornecedor de medicamento que apresentar o melhor preço unitário será o mais vantajoso.

O que se ganha no preço unitário, pode se perder no frete, por exemplo. Em outros casos, o fornecedor exige uma quantidade mínima de compra e se a farmácia não tiver giro adequado, o que se ganhou no preço, ficará perdido em estoque pelo prazo de validade.

Há muitas outras situações que podem acontecer na hora de cotar preço junto ao distribuidor de remédio, por isso é recomendado certos cuidados ao fazer negociações de compra com os fornecedores farmacêuticos. Logo mais nesse artigo listamos as principais atitudes para manter uma relação sólida com o distribuidor farmacêutico.

eBook - Controle de Caixa

Fechamento do pedido de compra com distribuidor de remédio

Logo após constatar o melhor distribuidor de remédio chega a hora de fazer o pedido de compra. Ele pode ser feito totalmente online, isto é, usando apenas a internet, por meio do próprio sistema da farmácia (pedido online), ou mesmo feito com o representante comercial do distribuidor de remédio.

Realizando pedido de compra online - sistema InovaFarma
Realizando pedido de compra online – sistema InovaFarma

Lista de distribuidor farmacêutico

Distribuidor farmacêutico na região norte

  • (AC) Kampa Comércio Importação e Exportação LTDA
  • (AM) SB Comercio LTDA
  • (PA) American Farma LTDA
  • (PA) IMIFARMA Produtos Farmacêuticos e Cosméticos S/A
  • (RO) Centro Farma Comércio de Importação e Exportação LTDA
  • (RO) Rondomed Distribuidora e Comércio de Medicamentos LTDA
  • (RO) Triângulo Comércio de Medicamentos LTDA
  • (TO) MULTFAR Distribuidora de Medicamentos LTDA

Distribuidor farmacêutico na região nordeste

  • (AL) Exclusiva Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (AL) Galindo Distribuidora e Representação LTDA
  • (BA) Advance Bahia Distribuidora de Produtos Farmacêuticos
  • (BA) Baiana Medicamentos LTDA
  • (BA) Central Farma Comercial LTDA
  • (BA) Cordeiro Comércio de Produtos Farmacêuticos
  • (BA) D&A Distribuidora Farmacêutica e Logística LTDA
  • DIPA – Distribuidora Farmacêutica Pacheco LTDA
  • (BA) GOLFARMA Distribuidora Farmacêutica LTDA
  • (BA) J.S. Guimarães Comercial de Medicamentos LTDA
  • (BA) LUFARMA Distribuidora Farmacêutica LTDA
  • (BA) METAPHARMA Distribuidora Farmacêutica LTDA
  • (BA) MSR FARMA Comercial LTDA
  • (BA) SOMA Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (CE) EMMARKA Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (CE) DS Medicamentos LTDA
  • (CE) NAZARIA – Grupo Jorge Batista
  • (CE) Nordeste Comercial de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (CE) NOVA Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (CE) Plusfarma Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (CE) RIOSFARMA Comércio de Medicamentos LTDA
  • (CE) TOTAL Comércio e Representação LTDA
  • (MA) Alto Miudezas Comercial LTDA
  • (MA) EMMARKA MA Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (MA) INVICTA Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (MA) UNIFARMA Distribuidora Farmacêutica LTDA
  • (PB) Distribuidora de Medicamentos Brasil LTDA
  • (PB) EMMARKA PB Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (PB) Farmaum dos Medicamentos LTDA
  • (PB) Acripel Distribuidora Pernambuco LTDA
  • (PB) American Farma Distribuidora Farmacêutica LTDA
  • (PB) EMMARKA PE Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (PB) Galindo Distribuidora LTDA
  • (PB) MAIS Distribuidora de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (PI) DELTA Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (PI) Distribuidor Parnaíba de Medicamentos LTDA
  • (PI) Distribuidora Piauiense de Medicamentos LTDA
  • (PI) Jorge Batista & CIA LTDA
  • (PI) Plusfarma Comercial do Piauí LTDA
  • (RN) Droguista Potiguares Reunidos LTDA
  • (RN) IDEAL Farma Comércio e Representação de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (RN) Meirelles Farma LTDA ME
  • (RN) Nordeste Potiguar Farmacêutica LTDA
  • (RN) RDF – Distribuidora de Produtos para Saúde LTDA
  • (SE) Galindo e JD Distribuidora LTDA

Distribuidor farmacêutico na região Centro-Oeste

  • (DF) CENTRAL MED Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (DF) LINK MED Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (DF) DF Genérica Comércio de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (DF) Farma Service Comércio de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (DF) MULTFAR Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (DF) NR Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (DF) Planalto Distribuidora de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (GO) Distribuidora Farmacêutica PANARELLO LTDA
  • (GO) Goias Logística de Medicamentos LTDA
  • (GO) JC Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (GO) MEDCENTRO Distribuidora de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (GO) PHARMA Distribuidora LTDA
  • (GO) Satélite Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (GO) TOTAL Logística Farmacêutica LTDA
  • (MT) Pontual Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (MT) Distribuidora de Produtos Naturais LTDA

Distribuidor farmacêutico na região Sudeste

  • (ES) Distribuidora Baratela LTDA
  • (ES) Distribuidora de Produtos Farmacêuticos e Hospitalar Moura LTDA
  • (ES) MEDMIX Distribuidora LTDA
  • (ES) MILLENIUM Comercial LTDA
  • (ES) NATCOFARMA do Brasil LTDA
  • (MG) COMERCIAL VC SANTOS SILVA LTDA
  • (MG) DISTRIAM Distribuidora LTDA
  • (MG) Distribuidora Centro Oeste de Medicamentos LTDA
  • (MG) Divinópolis Medicamentos LTDA
  • (MG) EMIS MINAS Distribuidora de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (MG) FARMIX Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (MG) Genéricos e Similares União LTDA
  • (MG) GILDROGAS LTDA
  • (MG) HOSPIDROGAS LTDA
  • (MG) MEDITEM Comércio e Representações LTDA
  • (MG) MEDWAY LOG Comércio e Serviços LTDA
  • (MG) MG Medicamentos Atacadista LTDA
  • (MG) ORGAFARMA – Organização Farmacêutica LTDA
  • (MG) REZENDE Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (MG) STOCKFARMA LTADA
  • (MG) Distribuidora Brasil de Medicamentos LTDA
  • (MG) Morena Comércio de Medicamentos LTDA
  • (RJ) Body Care Product do Brasil LTDA
  • (RJ) Emefarma Rio Representações LTDA
  • (RJ) Jomargil Distribuidora LTDA
  • (RJ) Megamed Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (RJ) Profarma Distribuidora de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (RJ) Prosper Medicamentos LTDA
  • (RJ) Rio Drog’s Distribuidora de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (RJ) Triângulo da Barra Mansa Comercial LTDA
  • (SP) Andorinha Comércio e Representação LTDA
  • (SP) Audifar Comercial LTDA
  • (SP) Dislab Distribuidora de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (SP) Dismed – Distribuidora de Medicamentos Olímpia LTDA
  • (SP) Distribuidora de Produtos Farmacêuticos Gramense LTDA
  • (SP) Divacontrol – Comércio de Medicamentos LTDA EPP
  • (SP) Divamed Distribuidora Irmãos Valotto de Medicamentos LTDA
  • (SP) Drogacenter Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (SP) Elite Comércio e Representação de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (SP) Julifarma Distribuidora de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (SP) Maxifarma Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (SP) Mercantil Farmed LTDA
  • (SP) Núcleo Farma Comércio de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (SP) Pazmed Medicamentos LTDA EPP
  • (SP) Prifarma Distribuidora de Medicamentos LTDA EPP
  • (SP) Distribuidora de Medicamentos Santa Cruz LTDA
  • (SP) Servimed Comercial LTDA
  • (SP) STI Comércio de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (SP) T Farma Comércio de Produtos Farmacêuticos LTDA
  • (SP) Vian Comércio de Produtos Farmacêuticos LTDA

Distribuidor farmacêutico na região Sul

  • (PR) DIMEBRÁS Distribuidora de Medicamentos Brasil LTDA
  • (PR) Distribuidora de Medicamentos ANB Farma LTDA
  • (PR) FOCO Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (PR) JCLOG Distribuição e Logística LTDA
  • (PR) KARIMED Comércio de Medicamentos LTDA
  • (PR) NEOBRÁS Distribuidora de Medicamentos Brasil LTDA
  • (PR) PENIEL Distribuidora de Medicamentos Brasil LTDA
  • (RS) AL Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (RS) Dalmedsul Medicamentos LTDA
  • (RS) Difremel Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (RS) Neosul Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (SC) Florifarma Distribuidora Farmacêutica LTDA
  • (SC) JC Distribuidora Farmacêutica LTDA
  • (SC) Macromed Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (SC) Medmais Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (SC) Multmed Distribuidora de Medicamentos LTDA
  • (SC) Sulmedicamentos Distribuidora de Produtos Farmacêuticos LTDA

Recebimento, conferência e armazenagem dos produtos

Um dos últimos estágios do processo de compras é o recebimento dos produtos comprados junto ao distribuidor de remédio, que deve ocorrer em local reservado na farmácia. Os varejistas de médio a grande porte possuem departamentos específicos que realizam todo esse processo de entrada de mercadorias.

No caso das farmácias menores, geralmente apenas um colaborador, que pode ser o próprio dono, balconista ou estoquista, acaba assumindo essa função. Em todos os casos, é altamente recomendado que a farmácia tenha seu Procedimento Operacional Padrão (POP), que nada mais é do que o documentado que descreve todos os cuidados que devem ser seguidos.

O colaborador responsável pelo recebimento dos produtos deve seguir um checklist determinado pelo POP da farmácia. Uma das primeiras providências que devem ser tomadas é a observação da Nota Fiscal de Compra, pois ela é a garantia legal da compra.

O colaborador nunca pode entrar na pressa do entregador do distribuidor de remédio, que normalmente é terceirizado e sempre irá preferir rapidez na entrega. Com a nota fiscal em mãos, deve-se fazer uma minuciosa conferência na:

  • razão social;número do CNPJ;
  • logomarca da empresa;
  • endereço;
  • valor e quantidade dos produtos; e
  • quando houver, o valor do frete.

Caso seja encontrado algum dado que esteja incorreto, a nota deve ser rejeitada e o fornecedor farmacêutico imediatamente contatado para efetuar a correção.

Após validar a nota fiscal é necessário conferir as caixas e embalagens dos produtos comprados do distribuidor de remédio. O objetivo é encontrar algum dano ou violação, que pode ter ocorrido ao longo do caminho. Se o pedido for muito grande é aberto uma ou duas caixas como amostra, para inspecionar:

  • a quantidade;
  • se estão amassadas ou quebradas;
  • o prazo de validade dos produtos;
  • se foram acomodadas corretamente.

Mas se o pedido for pequeno o colaborador não pode hesitar em abrir todas as caixas. Quando for encontrado qualquer problema, o recebimento da mercadoria deve ser recusado. Cabe ao gerente tomar a melhor decisão, que dependendo do caso, uma breve renegociação via telefone resolve o impasse.

Caso estiver tudo conforme com o que foi negociado com o distribuidor de remédio, o recebimento do pedido pode ser confirmado através da assinatura do comprovante de entrega.

Terminado a inspeção é necessário registrar entrada dos produtos no sistema da farmácia. Se o pedido for eletrônico, isto é, por arquivo XML, basta inserir esse arquivo no sistema da farmácia, logo depois realizar a conferência por código de barras.

Ao completar a conferência os produtos devem ser encaminhados para locais adequados de estocagem, dependendo do caso, já irem direto para as prateleiras.

Os medicamentos que forem de tarja preta, deverão ser encaminhados para o farmacêutico, pois compete a ele responsabilidade de armazenagem e dispensação desses produtos sob regras do SNGPC – Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados.

Precificação dos produtos comprados

Ao dar entrada dos itens que foram comprados junto ao distribuidor de remédios, logo em seguida é importante realizar a precificação dos produtos conforme a estratégia de venda da farmácia. Com o auxílio das ferramentas do sistema da farmácia é possível:

  • estabelecer as margens de lucro para cada grupo de produtos ou mesmo individualmente;
  • definir a porcentagem de desconto máximo e mínimo na hora da venda;blindar o lucro mínimo que se deseja ter em cada item vendido;
  • escolher o tipo de precificação mais adequada para produtos sem PMC ou liberados;

Se você deseja entender melhor o processo de precificação, recomendamos a leitura do artigo: Entenda a formação de preço de venda para fazer a precificação de produtos da sua farmácia.

eBook - Como fazer atendimento TOP na farmácia

Armazenagem dos itens comprados do distribuidor farmacêutico

É comum confundir estoque com armazenagem. Apesar dois serem muito parecidos, tem suas diferenças. O termo estocagem é utilizado quando o estabelecimento guarda matérias primas, que pode ocorrer no caso da farmácia que manipula insumos e oficinas.

Já o termo armazenagem é bem mais amplo, e é dito quando a farmácia guarda produtos já prontos para consumo, ou seja, que não precisam ser preparados, apenas dispensados.

Armazenar ou estocar produtos farmacêuticos não é o mesmo que gerenciar produtos alimentícios, por exemplo, existe muito mais rigor e disciplina, apesar de ambos estarem ligados à saúde.

No caso dos medicamentos é muito difícil identificar a olho nu se algum está “estragado”, pois geralmente não apresentam alteração de aparência, exalam odores ou mudam de formas.

A responsabilidade pelos medicamentos, seu local de armazenamento e manuseio é exclusiva do farmacêutico. Cabe a ele chefiar os demais colaboradores encarregados no processo de armazenagem, além de possuir treinamento e conhecimentos específicos.

O local de armazenagem dos produtos comprados do distribuidor de remédio deve ter condições sanitárias de:

  • temperatura;
  • higiene e manipulação;
  • de modo a garantir a integridade física;
  • química e microbiológica dos medicamentos.

A resolução RDC 44/09 recomenda que o ambiente deve estar sempre:

  • limpo e protegido da ação de agentes externos, como a luz solar, calor e umidade;
  • as paredes devem ser lisas, não possuir rachaduras e qualquer aspecto que permitam o acúmulo de pó;
  • em hipótese alguma poderá permitir a entrada de quaisquer animais, como insetos, aves e roedores;dentro e fora do ambiente deve haver cestos de lixo em recipientes especiais, com tampa e abertura por pedal;a coleta, limpeza e descarte do lixo deve ocorrer diariamente, seguindo processos seguros e higiênicos;
  • deverá existir um espaço de quarentena, reservado para armazenagem de medicamentos com prazo de validade vencidos que estão aguardando o descarte. Esse espaço também é utilizado para medicamentos que foram proibidos temporariamente pela ANVISA.

O acesso ao ambiente de armazenagem dos produtos comprados do distribuidor de remédio, somente será permitido aos colaboradores responsáveis que estejam devidamente trajados com itens de segurança.

Fica vetado realizar refeições de qualquer natureza nesse local. Do lado de fora deve existir lavatórios e chuveiros em condições perfeitas de higiene, para caso em que houver acidentes químicos.

Todos os produtos devem ser armazenados de forma ordenada, seguindo as especificações de cada fabricante, por exemplo, existem medicamentos que precisam estar a baixo da temperatura ambiente para conservar seu princípio ativo.

Dependendo da região climática do país, isso pode ser um incomodo financeiro ao empresário. Vale mesmo a pena ter no mix de produtos medicamentos que oneram os custos de armazenagem?

5 dicas para escolher o melhor distribuidor farmacêutico

1. Analise os diferenciais de cada fornecedor farmacêutico

É preciso que você analise os diferenciais que cada fornecedor farmacêutico. Entre esses fatores, podem ser considerados os prazos e as condições de entrega, que devem se encaixar no planejamento do seu negócio.

Obviamente, a sua farmácia trabalha de forma bem planejada e com um controle de estoque que faça com que os itens não fiquem em falta. Porém, existem situações esporádicas, como quando muitas unidades de um produto são comercializadas, em que é necessário contar com uma entrega emergencial.

Além do prazo de entrega, também devem ser considerados diferenciais como as quantidades mínimas de pedido, as formas de pagamento, condições especiais etc.

2. Verifique a reputação da empresa no mercado

É importante considerar também a reputação da empresa fornecedora no mercado. Para isso, você pode conversar com outros proprietários de farmácias, analisar o site da companhia de forma criteriosa e ver se a organização já atua há mais tempo no mercado.

Outra dica é analisar depoimentos de clientes dessas empresas em suas redes sociais e em sites de reclamação. Assim, com base em experiências de outras pessoas, você poderá saber se o parceiro é estratégico ou não.

3. Considere a frequência de visitas

Os representantes de laboratórios farmacêuticos costumam visitar as drogarias para apresentar os seus produtos e itens que estão à disposição para fornecimento, como novos medicamentos e cosméticos. É importante levar isso em consideração, uma vez que demonstra interesse do fornecedor por ter uma parceria com a sua empresa.

Dessa forma, se um fornecedor demonstra interesse em trabalhar com o seu negócio, talvez ele seja mais flexível com questões como o pagamento. Você pode utilizar isso de forma estratégica para conseguir descontos ou organizar o setor financeiro de acordo com os prazos mais adequados.

Lembrando que existem fornecedores farmacêuticos que trabalham com pedidos eletrônicos que já são totalmente integrados no próprio sistema da farmácia e feitos através da internet, sem precisar receber a visita do representante farmacêutico.

4. Avalie o preço e a qualidade dos produtos oferecidos

Os preços dos produtos oferecidos são muito importantes, por isso você deve valorizar os fornecedores que oferecem descontos para pagamentos de compras com quantias mais altas, por exemplo.

Lembre que o preço cobrado está diretamente relacionado ao que você paga ao seu fornecedor. Dessa forma, se pagar menos pelos itens, poderá repassar esse desconto aos seus clientes e ajudar a tornar o seu estabelecimento mais competitivo.

No entanto, o preço não deve ser visto como o único fator para escolher um fornecedor. Também é importante observar a qualidade dos produtos oferecidos. Afinal, de nada adianta pagar pouco por um item que não será bem avaliado pelos seus clientes.

5. Verifique se há alinhamento estratégico com os objetivos da farmácia

A sua farmácia tem uma cultura organizacional, assim como todas as empresas. De tal modo, existem diretrizes éticas e morais que devem ser seguidas para nortear o seu planejamento estratégico.

A ideia, ao escolher um fornecedor farmacêutico, é encontrar uma companhia que tenha valores similares aos seus. Assim, o seu negócio conquistará mais resultados positivos.

Bônus: 3 Dicas para sua farmácia comprar melhor

Preparamos um vídeo com 3 dicas para você realizar uma melhor negociação com os fornecedores da farmácia e assim poder comprar melhor!

5 atitudes para manter um bom relacionamento com o fornecedor farmacêutico

1. Colocar na ponta do lápis as condições negociadas

A primeira coisa que se costuma analisar diante do distribuidor farmacêutico, são seus preços de mercadorias. A farmácia quase sempre prefere fechar acordos que possuem produtos com melhores preços, imaginando aumentar as margens de lucro e aplicar estratégias de vendas com descontos agressivos.

Mas pensar dessa forma, normalmente costumar ser um erro. Nem sempre o preço mais barato é garantia que o produto tem o menor custo. É imprescindível colocar na “ponta do lápis” todos os custos envolvidos, como:

  • prazo de entrega;
  • o valor total do frete;
  • as condições de pagamento;
  • o prazo de validade dos produtos.

São alguns pontos que quando somados ao preço da negociação saem bem mais caro do que o imaginado.

Mas muito além disso é o fato de alguns fornecedores e farmácias ficarem apenas na “conversa”, ou seja, não formalizarem o que foi dito na negociação. Aí está o erro que começa a minar a relação entre farmácia e fornecedor farmacêutico. Então coloque tudo no papel antes de concluir o pedido de compra.

2. Ficar dependente de um único fornecedor farmacêutico

Não ter mais de uma opção de fornecedor é um erro gravíssimo. Por mais confiável ou mesmo por amizade ou camaradagem, não se deve trabalhar com um único fornecedor. As variações do mercado são muito imprevisíveis.

A ideia de centralizar todas as compras em um único fornecedor farmacêutico, eventualmente pode garantir grandes descontos e boas vantagens, mas essa estratégia é muito arriscada, pois caso esse fornecedor exclusivo não cumpra com o pedido, comprometerá o processo de venda da farmácia.

É indicado sempre trabalhar com no mínimo três distribuidores de remédio que ofereçam o mix de produtos que a farmácia comercializa.

Imagina o que vai acontecer se você tiver que negociar todo seu sortimento com apenas um distribuidor farmacêutico? São eles que vão colocar o preço que você terá que pagar, isto é, você terá pouco poder de barganhar melhores condições.

Indo além, no dia de amanhã o fornecedor exclusivo não é capaz de suprir seus pedidos, resultando na ruptura do estoque. Claro que existem situação em que não há outras opções no mercado; mas são via de regra, a farmácia encontra muitos distribuidores atuantes.

E convenhamos, frustrar a clientela por falta de produto é algo que dificilmente a farmácia conseguirá reverter. Algumas farmácias para não perder o cliente de longa data, acabam comprando da própria concorrência por um preço elevado e revendendo por valor mais baixo, assumindo o prejuízo em virtude de um erro estratégico.

Entretanto, não saia por aí fazendo negócios com todos os fornecedores que encontrar disponíveis. Até por que isso também não é nada vantajoso. O ideal é trabalhar com uma carteira de fornecedores de acordo com o mix de produtos da farmácia.

Planejamento é palavra! Para cada grupo de produto, tenha no mínimo de 3 a 5 fornecedores que podem lhe atender, e de acordo com os preços finais de cada um, diversifique seus pedidos de compra.

3. Construir uma relação sólida com o distribuidor de remédio

Praticamente todo laboratório ou atacadista de medicamentos já conta com o sistema de pedido eletrônico ou trabalha com representação. Dessa forma o comprador não consegue efetivamente ver a mercadoria, o que pode ser uma barreira que impeça a confiança.

Quando for comprar pela primeira vez com determinado fornecedor de produtos farmacêuticos, recomenda-se realizar um pedido pequeno, caso tudo seja cumprido, ir aumentando as quantidades dos pedidos de compras.

4. Evite aceitar logo o primeiro preço do fornecedor farmacêutico

Pode até ser que o preço oferecido pelo distribuidor de remédio seja muito vantajoso, mas tente insistir em uma nova contraproposta. Sempre tenha na manga bons argumentos que justifiquem o que está pedindo. Nesse caso, quem tem o chamado poder de barganha, ou poder de decisão, em outras palavras, não vai dar o “braço a torcer” na negociação do preço.

Muitas farmácias menores pensam da seguinte forma: “Minha farmácia de bairro dificilmente terá poder de barganha igual uma rede de farmácia com esse distribuidor de remédio”. Se isso fosse realmente verdade o cenário de negociações iria se inverter!

Veja só: os distribuidores de remédio é que perderiam o “poder de barganha” para as grandes redes, e isso comprometeria sua tabela de preço, pois quem decidiria o preço seria quem tem o poder de comprar. Por isso é de interesse dos fornecedores de produtos farmacêuticos também oferecerem boas condições para as demais farmácias de menor porte!

5. Não ter um sistema de farmácia adequado para a realidade de estoque

Não há mais espaço (e nem tempo!). Pedidos manuscritos, listagem de produtos que estão em falta, na base do “achometro”. Tudo isso deve ficar no passado. A farmácia que não trabalhar com um software comercial especialmente projetado para automatizar seus processos, está perdendo dinheiro.

A grande maioria dos fornecedores já possuem integração com os softwares comercias, permitindo que a farmácia faça cotações e pedidos totalmente virtuais, sem a necessidade da presença física de colaboradores de terceiros ou representantes comerciais.

Trabalhe também com fornecedores farmacêuticos que dispõem dessa comodidade, isso proporciona agilidade nos pedidos, transparência na comparação de preços e poucos cliques para concretizar uma compra.

Benefícios de escolher um bom distribuidor farmacêutico

A escolha de uma boa parceria para fornecedor farmacêutico é fundamental para que a drogaria obtenha diversos benefícios. Na sequência, apresentaremos os principais deles. Acompanhe!

Preços diferenciados

Sem sombra de dúvidas, um dos maiores benefícios que as farmácias têm ao estabelecer um bom relacionamento com os seus fornecedores é a conquista de preços diferenciados. Dessa forma, os itens podem ser comprados com um valor menor, o que permite repassar esse desconto ao consumidor final.

Se você conseguir cobrar menos de seus clientes, eles sempre comprarão na sua farmácia e não em uma concorrente.

Otimização dos processos de trabalho

Quando você tem uma boa relação com o fornecedor farmacêutico, não precisa perder muito tempo explicando as suas preferências, por exemplo. Com o tempo, a empresa que atende a sua drogaria saberá como você gosta de trabalhar com prazos e pagamentos.

Dessa maneira, há uma otimização dos processos de trabalho e o desenvolvimento de ações internas se torna mais eficiente. Tudo isso resulta em mais tempo para você se dedicar ao planejamento de estratégias para que a sua farmácia siga sempre crescendo.

Menos burocracia para compra de produtos

A parceria entre empresas tende a reduzir burocracias para ambas as partes. Como explicamos, as suas preferências serão conhecidas e, assim, os processos serão simplificados.

A simplificação dos processos é fundamental para as farmácias. Isso porque os processos acontecerão com mais rapidez e você não perderá muito tempo fazendo formulários e fazendo orçamentos, por exemplo.

Prioridade para entregas urgentes

É natural que você tenha momentos em que precisará de entregas urgentes na sua farmácia. Nesses casos também é muito importante ter um bom relacionamento com o seu fornecedor farmacêutico.

Para manter a parceria, o fornecedor farmacêutico fará movimentações para que nada falte em seu estoque em situações de emergência. Assim, você garante as suas prateleiras sempre cheias e com os itens mais comprados na sua drogaria.

Conclusão

Como deu pra notar a aquisição de produtos do distribuidor de remédio exige que a farmácia tenha um processo muito bem definido de compra, desde a análise da demanda dos itens, passando pela cotação e negociação das melhores condições para compra, até o recebimento, conferência e correta armazenagem dos produtos farmacêuticos.

Para todos esses passos a farmácia precisa contar com um bom sistema que tenha as ferramentas para analisar os produtos que não podem faltar no estoque e avisar a hora certa para realizar o pedido de compra junto ao distribuidor de remédio, além de também auxiliar na entrada das mercadorias e na gestão do estoque.

Nesse sentido podemos te ajudar! Peça agora sua demonstração gratuita para conhecer nossas soluções para fazer a gestão do estoque da sua farmácia! Ou então preencha o formulário nessa página e fale agora mesmo com um especialista ou se preferir, chame no WhatsApp!

Outros materiais interessantes para os empresários do ramo farmacêutico podem ser encontrados em nossa página no Facebook e em nosso canal do YouTube. Não deixe de acompanhar e se informar sobre as tendências do setor.

peça agora sua demonstração gratuita do INOVAFARMA