fbpx

Confira as ações que a farmácia pode fazer no mês do carnaval para aproveitar as oportunidades de vendas

Sem tempo para ler o artigo: Confira as ações que a farmácia pode fazer no mês do carnaval para aproveitar as oportunidades de vendas

Dê play e escute agora mesmo!

Chegamos em fevereiro e a tradição popular tupiniquim bate à porta! Os carros já começam a perder espaço nas ruas para os trios elétricos e as pessoas vão se aglutinando, pulando e cantando marchinhas de carnaval. Se você gosta ou não do carnaval, o fato é que essa é uma excelente data que gera milhões em oportunidades de vendas.     

Segundo o portal de notícias G1, o carnaval de 2019 teve a expectativa de movimentar 6 bilhões de reais. E para o ano de 2020 as projeções são ainda melhores, principalmente pelo fato da economia do país apresentar sinais de recuperação. As pessoas estão mais otimistas e confiantes em gastar mais dinheiro.

Então é uma ótima chance para seu negócio faturar bem mais nessa época do ano. Porém para que isso aconteça, sua farmácia tem que estar preparada para as oportunidades de venda que vão surgir. No artigo dessa semana listamos os pontos que você deve se atentar para garantir uma boa lucratividade no carnaval. Confira!

Achamos que você também vai gostar de:

Veja como sua farmácia pode lucrar de verdade nos períodos do ano com a alta temporada!

Aprenda a montar uma vitrine de loja e atrair mais pessoas para sua farmácia

3 estratégias simples para você gerar mais vendas no feriado prolongado!

Ações que a farmácia pode fazer durante o carnaval

1. Prepare o estoque para não perder nenhuma oportunidade de venda

Não adianta muito você ficar empolgado com o aumento das vendas se sua farmácia não “der conta” da demanda. Simples assim! Ter um plano de ação é trivial para este momento.

Exemplificando melhor: isso na prática quer dizer que sua farmácia deve projetar quais produtos devem ter suas quantidades em estoque ampliadas além do habitual. Não é nada complicado quanto parece.

O sistema de automação e gestão da sua farmácia deve oferecer ferramentas que permitam você analisar as vendas do mesmo período nos anos anteriores. Assim você fica sabendo qual é a curva de demanda do período para realizar os pedidos de compra. Porém se o sistema atual da sua farmácia não tem essa facilidade, você terá que comprar os produtos conforme uma pesquisa mercadológica dos concorrentes da sua região.

Com os estoques abastecidos é hora de pensar na temática do evento. Calma, não estou te dizendo para sair fantasiando os colaboradores e nem para você ir trabalhar de “abadá”. A farmácia sendo caracterizada como um estabelecimento de saúde coletiva é obrigada a seguir normas sanitárias, e isso inclui as vestimentas adequadas.

Claro que você já tinha conhecimento disso! Mas essas normas não impedem a personalização do ambiente. Deixar o seu PDV um pouco mais atraente, entrando no clima carnavalesco, vai atrair a atenção para dentro da sua farmácia.  

Detalhe importante   

Não se esqueça de verificar junto às autoridades municipais da sua região se as vias de acesso ou mesmo a própria rua onde fica sua farmácia não será interditada para os carros e se faz parte do trajeto dos blocos. Veja algumas questões básicas que você deve estar preparado antemão.

  • Já imaginou a quantidade de pessoas passando na frente da sua farmácia?
  • Seu caixa, balconista, farmacêutico estão preparados para atender essas pessoas?
  • Terá que aumentar a segurança no local?
  • Você vai liberar o uso do banheiro?
  • Você tem dinheiro o suficiente no caixa para “fazer” troco?
  • O suporte técnico do sistema usado pela farmácia terá plantonista para alguma emergência de última hora?

2. Destaque os produtos úteis e de simples uso na folia

Geralmente os foliões procuram a farmácia em busca medicamentos para aliviar a ressaca! O abuso de bebidas alcoólicas, dores e fadigas no corpo, queimação no estômago são os efeitos mais comuns dos excessos. Os medicamentos isentos de prescrição, como analgésicos, anti-inflamatórios e antiácidos, são os campeões de procura.

Ebook - Controle de Estoque

Mas nem só de medicamentos “vive” uma farmácia! Muitos outros itens fazem parte do mix de produtos que chamam mais atenção consumidor nessa época do ano. Para pular carnaval as pessoas estão em busca de artigos atrelados ao conforto e saúde na hora da folia.

Como assim? Em muitos locais do país, os blocos de rua acontecem quase que o dia inteiro debaixo do sol quente. Então a dica aqui é criar ações de marketing que explorem protetores e filtros solares.

Algumas farmácias até comercializam bonés e acessórios para prender o cabelo, que são muito procurados principalmente pelas mulheres. Outro item que costuma ter um grande volume de procura são as maquiagens e pinturas para cabelo.

Não é difícil encontrar alguém que esteja todo pintado em alguma parte do corpo. Junto com esses itens de maior saída você pode oferecer produtos agregados, como acetona e algodão para remover a pintura, e até mesmo o próprio pincel para passar a tintura.      

E obviamente não deixe faltar nas suas gôndolas os preservativos! Aproveite as campanhas do Ministério da Saúde que nessa época enfatizam o uso da “camisinha” e prevenção do vírus HIV. Aposte na variedade desse produto, busque fornecedores que tragam alguma novidade para o ano. Os géis lubrificantes, estimulantes sexuais também são itens de muita procura.  

Faça uma lista com todos esses itens que podem ser relacionados e os deixe-os estrategicamente posicionados lados a lado na mesma seção da farmácia. Se necessário faça um planejamento de layout especialmente para o carnaval, que dê protagonismo nos produtos mais buscados.

Detalhe Extra

É importante dizer que nesse período sazonal do ano muitas pessoas se deslocam de várias regiões do Brasil para brincar carnaval, sendo o clima totalmente festivo. E isso geralmente faz com elas diminuem a preocupação com gastos pontuais.

O que isso significa na prática é que sua farmácia não precisa “queimar” tanto o preço do produto isca para chamar o consumidor para dentro da loja. Essa atenção já vai ser captada pelo momento de necessidade. Você pode até aumentar sua margem de lucro, desde que não comprometa o interesse do seu público-alvo.  

3. Não descumpra a legislação vigente

Nunca é demais alertar sobre os perigos de descumprir as leis, ainda mais se tratando de estabelecimentos de saúde. O que acontece com certa frequência nas farmácias, e costuma aumentar bem mais no carnaval é a venda de Kit de Medicamentos.

Webinário - O impacto das operações de caixa

Eles são conhecidos como “kit ressaca” que na realidade nada mais é do que a venda casada de medicamentos relacionado para o mesmo tratamento. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proíbe essa prática que configura infração sanitária.    

O estabelecimento que for flagrado comercializando produtos em embalagens promocionais com vários medicamentos juntos, podem sofrer sérias consequências judiciais, além de multas. Não vale mesmo correr esse risco, e nem colocar a saúde das pessoas em risco, pois a venda desses kits induz indiretamente a automedicação.

Como orientar os foliões que abusam da automedicação no carnaval

No mês de fevereiro, durante o feriado prolongado as pessoas abusam da automedicação no carnaval. Isso faz um aumento significativo de venda nas farmácias. Os foliões vão em busca de medicamentos para aliviar os excessos praticados na data festiva.

O abuso de bebidas alcoólicas, dores e fadigas no corpo, queimação no estômago são os efeitos mais comuns dessa época. Alguns medicamentos isentos de prescrição, como analgésicos, anti-inflamatórios e antiácidos, são os que tem maior procura, além dos anticoncepcionais.

Apesar desses medicamentos não exigirem receita médica, o uso indiscriminado e automedicação no carnaval pode causar sérias complicações ao indivíduo.

As pessoas normalmente se esquecem de tomar as doses adequadas, nos intervalos de tempo corretos, e ainda misturam com outros medicamentos. Isso tudo vêm a causar intoxicações e efeitos indesejáveis no organismo, acabando literalmente com a festa.

Os medicamentos analgésicos, muito utilizados para combater as ressacas, quando misturados com álcool, causam perda de coordenação motora, tontura e diminuição dos reflexos.

Já os anti-inflamatórios quando ingeridos com álcool, causam danos ao fígado. Segundo dados da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a cada 1 hora, 3 pessoas são intoxicadas pelo uso indiscriminado de medicamentos.

Por outro lado, as farmácias também tentam aproveitar ao máximo o período festivo; oferecem “Kits Carnaval” aos clientes. Essa prática, infelizmente vem se tornando cada vez mais comum no mercado farmacêutico, mesmo sendo considerada um abuso.

De acordo com RDC 96/08:

“Os medicamentos são bens de saúde e não mercadorias que possam ser oferecidas da mesma maneira que outros produtos sujeitos às regras do livre mercado”.

“O uso de qualquer informação, imagem e outros argumentos de cunho publicitário que não tenham esse propósito. Ou seja, que possam induzir o uso incorreto que estimulem a administração do medicamento por pessoas de faixas etárias para as quais o medicamento é contraindicado ou, ainda, que banalizem o uso do medicamento para qualquer situação; caracterizam a propaganda como estimuladora do uso indiscriminado de medicamentos, o que é proibido pelas normas sanitárias.”

A venda desse tipo de kit, induz a automedicação e ao consumo exagerado dos medicamentos, aumentando as chances da pessoa sofrer algum efeito colateral.

O Conselho de Farmácia orienta ao profissional farmacêutico prestar os devidos esclarecimento quanto ao uso de qualquer tipo de medicamento, sobretudo aqueles isentos de prescrição, que são vistos pelos consumidores como inofensivos.

Nesse momento festivo a farmácia pode aumentar suas vendas com o aumento da procura por medicamentos. Porém deve sempre manter a ética e responsabilidade com a saúde pública, fornecendo orientações e não permitindo a comercialização de medicamentos sem receita.

3 ações que a farmácia pode fazer após o feriado de carnaval

Para a tristeza de muitos foliões o carnaval tem fim, e o que resta é corpo cobrando os efeitos colaterais, provados pelo constante esforço físico, consumo de álcool e má-alimentação.

Esses sintomas fazem com que as pessoas recorram às farmácias em busca de orientações, exigindo que o farmacêutico esteja sempre atualizado com as últimas recomendações de assistência; e também que a farmácia tenha estoque suficiente de medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios e antiácidos.

1. Utilize produtos iscas

O que leva o consumidor entrar na sua farmácia após o carnaval? Pense bem, as pessoas nessa época estão com a “consciência pesada” sobre o que comeram e beberam durante todo o feriado.

O que faz que com elas procurem por dietas rápidas, sucos detox ou corram para a academia, no entanto não existe mágica ou milagre instantâneo que resolva.

O que acaba acontecendo na verdade são pessoas procurando por medicamentos capazes de aliviar os sintomas típicos de excessos. Existem medicamentos sem prescrição essenciais para ajudar o corpo se desfazer das toxinas causadas pelos exageros.

Não perca essa oportunidade! Coloque alguns desses medicamentos em oferta, com preço de custo se for possível. Isso fisga a atenção do consumidor.

2. Promova ações de orientação

A recuperação do corpo após os longos dias de folia requer alguns cuidados. Muitas pessoas desconhecem ou negligenciam os hábitos alimentares que precisam ser seguidos para a desintoxicação do corpo.

A farmácia pode promover ações como:

“Dia de combate à ressaca”

“Aprenda dicas para restaurar a saúde do seu corpo”

“Quais alimentos devemos consumir após o carnaval”.

Utilize infláveis personalizados na fachada, eles chamam mais atenção do que os tradicionais cartazes e outdoors.

Mas lembre-se, orientar não é diagnosticar! O intuito dessas ações é despertar o interesse do consumidor para entrar na farmácia, e aumentar a probabilidade da venda.

3. Incentive seus novos clientes a voltarem após o carnaval

Você está indo bem, já conseguiu aproveitar a oportunidade do momento e trouxe clientes esporádicos, mas que tal mantê-los na carteira? Sim, é possível. Vejamos algumas técnicas eficazes para fazer isso:

Se você zelou pelo bom atendimento, já está um passo a frente, afinal a primeira impressão é a que fica.

eBook gratuito - Como escolher o colaborador para farmácia

Outra forma de fidelizar clientes, é oferecer bons motivos para que voltem a comprar na sua farmácia. Já pensou em criar um cupom de desconto para a segunda compra?

Essa vantagem pode ser disponibilizada por tempo limitado aos novos clientes, e os descontos vão aumentando conforme o valor da compra, principalmente dos produtos de perfumaria e correlatos.

Caso tenha feito sua “lição de casa”, com certeza cadastrou no sistema os dados mais importantes dos novos clientes, como por exemplo a data de nascimento, endereço e contados pessoais.

Com isso em mãos, podemos criar o perfil desse consumidor, e personalizar ofertas. Se for uma pessoa de mais idade, seja agressivo nos produtos específicos para essa faixa etária, como por exemplo anti-hipertensivos.

Conclusão

Agora é com você! Coloque as ações em prática na sua farmácia e tenha resultados surpreendes com o carnaval.

O sistema atual da sua farmácia não te ajuda a planejar as ações para o Carnaval? Fale agora mesmo com nossos consultores e veja como podemos te ajudar!

Gostou do assunto desse artigo? Se inscreva no nosso Canal do YouTube e siga nossa página do Facebook para ter mais conteúdos como esse!

Deixe um comentário

Compartilhar
Compartilhar
Twittar
Pin