Farmácia na pandemia do coronavírus: Guia completo de ações

Nos últimos 2 ano, entre 2020 e 2021 o coronavírus (COVID-19) levou as autoridades decretarem quarentena para a população, estabelecendo assim o isolamento das pessoas para conter a propagação do novo vírus. Eventos foram suspensos, viagens canceladas, fábricas paradas e empresas fechadas.

Sob esse contexto muitas empresas adotaram o home-office, isto é, o colaborador exerce suas atribuições diretamente da sua moradia utilizando a rede mundial de computadores para trabalhar. O problema é que nem todas as empresas podem se beneficiar desse modelo, pois suas atividades não podem ser realizadas remotamente.

E no meio disso tudo estão os profissionais da saúde: farmacêuticos, balconistas, operadores de caixa, estoquistas, entregadores, médicos, enfermeiras, que precisam trabalhar independentemente de qualquer medida tomada pelas autoridades, ficando assim expostos aos perigos de contaminação.   

Sob todo esse contexto reunimos as ações que os gestores de farmácias e drogarias podem tomar para que seu negócio possa sobreviver ao coronavírus em tempos de quarentena. Confira!

Achamos que você também vai se interessar por:

>> Gestão de filas: saiba como otimizar esse processo em sua farmácia

>> Gerente de farmácia: como se destacar no mercado

>> 7 desafios de como administrar farmácia e drogaria

>> Vacina em farmácia: 10 dúvidas respondidas que você ainda não sabia

1. Estabeleça um plano estratégico para combater a crise do coronavírus

Além das pessoas, o Coronavírus também pode ser letal para empresas com saúde financeira fragilizada. No caso das farmácias a situação é um pouco amena em virtude do estabelecimento continuar operando normalmente em regime especial durante a quarentena.

Porém, isso não vai impedir de muitas farmácias de pequeno e médio porte sucumbirem diante da redução do fluxo de consumo. Para que isso possa ser evitado, o gestor tem que se antever e começar de antemão a levantar todas as variáveis do negócio:

  • Qual o valor total dos ativos da farmácia (mobiliário, equipamentos, contas a receber)?
  • Qual o total do passivo que a farmácia tem (fornecedores a pagar, financiamentos e empréstimos)?
  • Quais bens de fácil liquidez (que podem se tornar dinheiro rapidamente) que a farmácia possui (poupanças, investimentos);
  • Qual o tamanho da folha salarial que a farmácia arca todos os meses?
  • Existe algum problema jurídico com algum colaborador, caso ele precise ser dispensado?
  • A farmácia goza de bom prestígio na praça? Consegue boas taxas de juros caso necessitar de colchão financeiro?
  • É possível renegociar a forma de pagamento com os fornecedores?

Quando esses números estão claros para o gestor, é muito mais fácil saber qual decisão tomar diante de situações adversas. Após fazer esse levantamento é necessário criar diversos cenários e analisar como a farmácia se comporta em cada um deles.

Guia Fácil do SNGPC para farmacêuticos

Pior Cenário:

  • É adotado o isolamento total da população;
  • Queda brusca de vendas, faturamento da farmácia despenca;
  • Fornecedores não conseguem reabastecer os produtos em falta;
  • Governo adota medidas emergenciais que zeram margem de lucro dos produtos essenciais ao combate do Coronavírus;
  • Farmácia não consegue outros empréstimos na praça;
  • Já existem outros empréstimos que não podem ser pagos em dia;
  • Alguns colaboradores contraem o Coronavírus e têm que ficar em isolamento;
  • Folha salarial não consegue ser honrada por completo;
  • Farmácia fecha o mês no vermelho.

Cenário Intermediário:

  • Empresas que podem, adotam o home-office;
  • A circulação de pessoas é restrita para alguns grupos;
  • Governo disponibiliza uma ajuda financeira por tempo determinado para pessoas autônomas;
  • O faturamento da farmácia tem uma leve queda;
  • Prateleiras começam a ficar vazias pois os fornecedores não conseguem suprir a demanda pelos produtos essenciais ao combate do Coronavírus;
  • Colaboradores contraem o Coronavírus e são isolados em quarentena;
  • Lucro da farmácia fica comprometido, porém as contas se mantêm equilibradas.

Melhor Cenário:

  • É autorizada a livre circulação das pessoas fora dos grupos de risco;
  • Faturamento é o suficiente para manter as contas equilibradas;
  • Fornecedores conseguem suprir a demanda dos principais produtos em falta;
  • Governo injeta dinheiro na economia através de incentivos fiscais e liberação do FGTS;
  • A farmácia consegue maior flexibilização das suas dívidas com os credores;
  • Nenhum ou poucos colaboradores contraem o Coronavírus e necessitam de quarentena;
  • Ainda é possível ter uma lucratividade aceitável para o atual cenário.

A intenção desse exercício é projetar cenários e criar alternativas, com os recursos atuais da farmácia, para cada uma dessas situação que eventualmente o negócio venha a enfrentar a curto, médio e longo prazos.

2. Seja transparente com seus colaboradores sobre as notícias do Coronavírus

Fingir aos seus colaboradores que nada está acontecendo com a farmácia, será um erro que você jamais deve cometer. Manter um canal franco de diálogo com os colaboradores, além de fortalecer a cultura organizacional, cria uma segurança para o profissional, que tem a certeza que a empresa está atenta nos atuais acontecimentos e está tomando as melhores providências para passar por essa crise.

Assim seus colaboradores conseguem focar no seu trabalho e evitam de ficar pensando nos seus empregos, além de imaginarem situações que não existem por justamente não conhecerem os números reais da farmácia.

O ideal é sempre fornecer informações tranquilizadoras, porém verídicas. Se for o caso, converse individualmente com cada pessoa, esclarecendo suas dúvidas quanto ao futuro da farmácia. 

Também é importante que nesse momento o gestor tenha uma boa compreensão de cada caso. Um bom exemplo disso é a flexibilização dos horários de trabalho.

Muitos colaboradores utilizam o transporte público como forma de locomoção, e tiveram seus horários alterados para reduzir as lotações. Do mesmo modo, os familiares do colaborador podem contrair o COVID-19 e necessitarem de cuidados especiais, afetando o psicológico desse profissional.  

Pensando mais além, se no seu quadro de colaboradores tiverem pessoas que estão nos grupos de risco, mais propensas a contraírem o Coronavírus, é de bom tom realizar a dispensa dessas pessoas para que possam ficar em quarentena em suas casas. Claro que isso vai depender muito da situação da sua farmácia.

Existem estabelecimentos em que mais de 50% do quadro de colaboradores que são compostos por pessoas que estão nesse grupo. Uma estratégia para essas situações é adotar escalas de trabalho, ou seja, alternar os horários dos colaboradores para que fiquem menos tempo expostos.  

3. Proteja os clientes da farmácia dos sintomas do coronavírus

Pode parecer trivial para os profissionais de saúde que lidam o tempo todo com medidas sanitárias de segurança. Porém, o estresse emocional causado por essa nova doença pode tirar momentaneamente o foco desses profissionais.

Isso significa, que por um breve momento, as medidas de segurança podem ser desrespeitadas, causando a contaminação desse profissional.

Para diminuir as chances de isso acontecer é recomendado afixar informativos nos pontos mais visíveis do estabelecimento, além de realizar orientações diárias com toda a equipe. Por exemplo:

  • Nos banheiros, colocar cartazes (que podem ser baixados gratuitamente no endereço eletrônico da Vigilância Sanitária) que lembrem a forma correta de lavar as mãos;
  • Disponibilizar no caixa da farmácia álcool em gel (de concentração acima de 70%) para as pessoas que têm contato com cédulas de dinheiro e outros objetos;
  • Repassar para toda a equipe as normas de segurança segundo o Procedimento Operacional Padrão (POP) da SARS-CoV-2, causador da doença COVID-19;
  • Assegurar que todos os colaboradores que lidam diretamente com o atendimento utilizem as máscaras protetoras durante o expediente, e que elas sejam descartadas em locais adequados;
  • Desencorajar o contato físico dos colaboradores através da separação de objetos pessoais;
  • Manter sempre a rotina de esterilização dos equipamentos frequentemente utilizados como: computadores, mouses, teclados, impressoras, scanear e outros objetos (canetas, réguas, material de escritório, etc).

Faça ações de conscientização sobre o coronavírus para as pessoas

Em meio a muita desinformação e boatos que são repassados pelas redes sociais, as famosas Fake News, existem muitas notícias incorretas sobre o Coronavírus. Neste caso a farmácia pode usar esse fato como uma ação para atrair as pessoas e ao mesmo tempo prestar um serviço de utilidade pública.

Primeiro certifique-se que todos os colaboradores da farmácia estejam bem treinados e cientes das formas de prevenção da doença e assim possam esclarecer com precisão as dúvidas das pessoas. Em seguida é necessário chamar a atenção das pessoas para sua ação.

Uma forma criativa de fazer isso é usar balões de ar que simulem a forma do COVID-19. Microscopicamente o Coronavírus se assemelha à uma coroa, daí o seu nome como conhecemos atualmente. Geralmente as pessoas associam a cor verde com os vírus, então é uma boa opção preferir os tons esverdeados. Tenha também uma faixa mostrando que sua farmácia tem profissionais a disposição para tirar dúvidas de forma gratuita.

As principais recomendações do Ministério da Saúde são:

  • Lavar muito bem as mãos com sabão;
  • Utilizar álcool em gel periodicamente;
  • Cobrir bota e nariz quando for espirrar ou tossir;
  • Não partilhar talheres e objetos pessoais com outras pessoas;
  • Manter ambientes com boa ventilação;
  • Evitar ao máximo o contato físico com outras pessoas (aperto de mão, abraço, beijos, etc);
  • Se possível usar máscaras que cubram nariz e boca ao sair de casa;
  • Manter distâncias das pessoas e evitar aglomerações.

Treine os colaboradores para atender as pessoas dos grupos de risco do coronavírus

Nem todas as pessoas estão propensas a desenvolver o Coronavírus. Os grupos de maior risco são crianças pequenas, pessoas com complicações respiratórios ou que tenham patologias mais graves e pessoas de idade avançada. Esses grupos têm altas chances de contrair o COVID-19.

As campanhas da farmácia podem ser direcionadas para esses grupos. Isso vai exigir um maior preparo no atendimento, pois pessoas da terceira idade requerem um atendimento diferenciados justamente pelas limitações da idade.

Além disso, você pode agregar valor para a pessoa oferendo outros produtos voltados para a mesma faixa etária. No caso das crianças o atendimento deve ser direcionado para as mães, já que os pequenos não têm decisão de compra e tampouco costumam se dirigir aos estabelecimentos farmacêuticos.

4. Não pratique preços abusivos com os produtos essenciais para combater o coronavírus

Após a pessoa ser atraída pela ação da farmácia, entrar na loja e sanar a dúvida com o colaborador, é a hora de realizar a venda. Instintivamente a pessoa vai querer comprar os produtos que acabou de ouvir que previnem da doença. Isso é bem lógico.

Entretanto algumas farmácias agem de má fé e usam essa situação de grande procura por um produto essencial e acabam colocando preços abusivos. Ainda mais se tratando de produtos correlatos, que não são monitorados, ou seja, não possuem PMC (Preço Máximo ao Consumidor).

É possível ter bons lucros com preços justos!

É possível sim ter boas margens de lucro com uma precificação justa dentro do que é praticado pelo mercado. Essa atitude pode ser vista como um desrespeito por parte dos consumidores, que após a crise viral vão preferir comprar em outra farmácia, em forma de retaliação pelos preços altos no momento de “desespero”.       

Limitar a venda dos produtos essenciais por CPF não vai te fazer perder dinheiro!

Dependendo da evolução da doença no país, as pessoas mais aflitas podem optar em fazer estoques com quantidades absurdas de produtos em suas próprias casas.

O que não é recomendado pelos especialistas, visto que os produtos podem ultrapassar o prazo de validade e o pior de tudo: pessoas que realmente necessitam dos produtos podem ficarem sem.

Para evitar esse tipo de situação a farmácia pode limitar as quantidades por CPF dos produtos essenciais como:

  • Luvas;
  • Máscaras;
  • Álcool em gel;
  • Lenços de papel.

Você pode estar pensando que essa atitude é um verdadeiro “tiro no pé” da sua farmácia. Não é mesmo? Mas isso não é bem verdade. A farmácia não vai deixar de vender esses produtos, já que a procura é muito acentuada.

Você apenas está distribuindo melhor os produtos para a população. Isso também vai garantir o tempo necessário para que seu estoque seja reabastecido, evitando a ruptura imediata.

5. Se possível libere os colaboradores que podem trabalhar de casa durante a quarentena do coronavírus

Existem sistema de automação e gestão no mercado que possibilitam ao dono ou gestor de farmácia acessar todas as informações do seu negócio remotamente, ou seja, de qualquer lugar do globo, apenas com o uso da internet.

Isso na prática quer dizer que você pode administrar a farmácia da sua casa, sem a necessidade de correr o risco de contaminação.  As tarefas administrativas como:

  • Acompanhar as vendas dos produtos em tempo real;
  • Os valores atuais de todos os caixas;
  • Como está o andamento das metas dos colaboradores;
  • Realizar pedidos de compras para os produtos que estão com estoque mínimo;
  • Quais os produtos que entraram no estoque recentemente.

Podem ser feitas pelo sistema da farmácia não precisam necessariamente que a pessoa esteja fisicamente presente na farmácia. Basta apenas que haja internet e a configuração adequada no sistema. Tudo isso é possível através da sincronização dos dados da farmácia

9 formas de acompanhar as notícias sobre Coronavírus (Brasil e Mundo)

O Coronarívus vem causando preocupações massivas na população. Isso é motivado pela enxurrada de informações compartilhadas nas redes sociais que se espalham mais rápidas que o próprio COVID-19. O grande problema é a veracidade dos conteúdos. As pessoas não se preocupam em checar as fontes antes de compartilhar.

O resultado disso acaba na histeria coletiva sobre o Coronavírus, levando as pessoas a estocarem alimentos, papel higiênico, máscaras e álcool em gel sem a menor necessidade. Logo pessoas que realmente precisam desses itens ficam sem opção. Além disso, a inflação gerada pelo consumo desenfreado sobe exponencialmente, refletindo no aumento dos preços.

Por que é importante saber as notícias sobre Coronavírus (Brasil e Mundo)?

Em meio a isso tudo é importante, antes de espalhar qualquer informação, chegar se o que você leu condiz com a realidade. Para fazer isso existem muitos endereços eletrônicos e aplicativos confiáveis disponibilizados por órgãos oficiais e instituições renomadas.

Para auxiliar sua farmácia a transmitir as informações corretas para as pessoas, listamos os melhores aplicativos e sites que possuem credibilidade e são confiáveis para acompanhar as notícias sobre Coronavírus (Brasil e Mundo).

1. Painel Oficial do Coronavírus no Brasil

No portal covid.saude.gov.br o Ministério da Saúde reuniu em forma de gráficos todos os dados já registrado sobre o Coronavírus no Brasil. De maneira interativa você pode acompanhar os Dashboard de:

  • casos confirmados;
  • casos recuperados;
  • óbitos confirmados; e
  • número de notificações.

Além disso o fato mais interessante é a possibilidade de filtrar por região do país. Assim você pode acompanhar mais de perto a realidade da sua região e cidade. Vale a pena conferir essa ferramenta totalmente online para ficar sempre muito bem atualizado com os números oficiais.  

Caso seja necessário você pode gratuitamente baixar para o seu computador o arquivo CSV (suportado pelas planilhas eletrônicas) para trabalhos acadêmicos e outras finalidades.  

2. APP Coronavírus – SUS (Android e iOS)

É fato que as pessoas buscam cada vez mais informações pelos smartphones. Pensando em facilitar essa busca, o Ministério da Saúde disponibilizou um Aplicativo Oficial sobre o Coronavírus. Com a intenção de conscientizar e reunir o máximo de informação úteis e verdadeiras sobre o COVID-19.

Para ter acesso ao APP basta acessar a loja de aplicativos do seu smartfone e realizar a instalação. Para usuários Android acesse a Play Store e pesquise por Coronavírus – SUS ou clique aqui para ir direto. Já para os usuários de IPhone, o APP pode ser baixado pela Apple Store.   

Ao entrar no APP pela primeira vez, é solicitado que você permita o acesso ao GPS do aparelho. Isso porque serão mostrados no mapa a localização das unidades básicas de saúdes da sua região, com os respectivos endereços. Para quem precisa de auxílio médico essas informações são valiosas.

Abaixo do mapa você pode informar sua situação de saúde para o APP, respondendo a uma simples pergunta: “Como está sua saúde nesse momento”? Você então pode tocar em “Bem” ou “Mal”. Muito provavelmente esses dados serão uma referência para as autoridades terem um panorama do grau de infestação da doença.

Ao arrastar com o dedo para o lado direito, são exibidas informações em forma de cards, sobre o contágio da doença, sintomas, métodos de prevenção, diagnósticos e links úteis.

3. Página do Ministério da Saúde dedicada ao Coronavírus

Se trata de uma página bem completa com várias informações úteis, atualizações sobre os casos no Brasil, documentos de Procedimentos Operacionais Padrão (POP) e conteúdos ricos para divulgação. A farmácia pode acessar a seção Repositório Multimídia e baixar gratuitamente:

4. Portal Oficial da ANVISA sobre o Cornavírus  

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) também disponibilizou na internet uma página dedicada somente ao Coronavírus. Nesse endereço você encontra materiais que auxiliam a divulgação de informações relevantes para a prevenção da doença. Os conteúdos estão divididos em:

Você pode, por exemplo, imprimir os cartazes que mostram os principais sintomas e como é a forma de contágio, afixando nas paredes da farmácia como forma de aumentar a visibilidade das informações sobre a doença.  

5. Boletins epidemiológicos

Essa página disponibilizada pelo Ministério da Saúde contém as atualizações da Secretaria de Vigilância Sanitária, trazendo ao público os boletins técnicos do monitoramento de doenças, como no caso do novo Coronavírus.

O endereço é certificado internacionalmente pelo número de ISSN: 2358-9450, isso quer dizer que todas as informações divulgadas nesse site são de caráter oficial e totalmente confiáveis.

6. Rastreador do COVID-19

A Microsoft, empresa norte-americana de software, em conjunto com sua ferramenta de buscas online (Bing), lançou uma página dedicada exclusivamente a reunir informações de todos os pontos do globo acerca do Coronavírus. Nessa página é possível visualizar os dados oficiais de casos ativos, recuperados e fatais do Covid-19, tudo em escala global através de gráficos.

A visualização pode ser filtrada por cada país que divulgou os dados oficialmente, além de ter o número total de casos confirmados até o momento. A página também aponta vídeos, artigos e notícias relacionadas ao assunto, caso você deseja mais aprofundamento.

7. Mapa em tempo real de casos do Coronavírus

O Centro de Ciência e Engenharia de Sistemas (CSSE) da Universidade Johns Hopkins (JHU) localizado na cidade de Baltimore nos Estados Unidos, disponibilizou uma ferramenta online que mostra os casos globais de coronavírus (COVID-19).

Você pode acompanhar no mapa mundi todos os focos de casos que foram registrados, tendo a dimensão de como essa doença está se espalhando pelos países. Do lado esquerdo é mostrado o ranking das nações que mais tiveram casos registrados do vírus.

Do lado direito são exibidos os números totais de mortes e dos casos em que pessoas se recuperam. No rodapé você tem acesso as datas de medições e gráficos com projeções logarítmicas da escalada dos números. Vale lembrar que todas as informações estão disponíveis apenas na língua inglesa, porém você pode utilizar ferramentas de tradução disponíveis na internet, como por exemplo o Google Tradutor

8. Organização Mundial da Saúde (OMS)

A OMS é a agência responsável por monitorar e cuidar de assuntos relacionados que afetam a saúde coletiva global. Sua fundação foi em 7 de abril de 1948 sendo sediada em Genebra na Suíça. A crise do Cornavírus é acompanhada de perto pela OMS, que tem o poder de definir diretrizes de combate ao vírus que devem ser seguidas pelos líderes dos países.

Como sendo uma autoridade mundial no campo da saúde, a OMS também disponibilizou uma página na internet que reuni diversas informações relevantes e confiáveis sobre o Coronavírus. Nela você encontra muito material informativo, conteúdos áudio/visual para divulgações e números atualizados em tempo real

A Organização Mundial de Saúde (OMS) surgiu com a proposta de cuidar de questões relacionadas com a saúde global. Essa agência especializada das Nações Unidas foi fundada em 7 de abril de 1948, quando seus estatutos foram ratificados. Atualmente, mais de 7000 pessoas trabalham em 150 escritórios em diferentes países, em seis escritórios regionais e na sede, em Genebra.

O objetivo da OMS, de acordo com sua constituição, é garantir a todas as pessoas o mais elevado nível de saúde. Vale destacar que essa agência define saúde como um estado de completo bem-estar físico, mental e social, ou seja, a saúde é muito mais do que a ausência de doenças.

9. Folha informativa COVID-19 – OPAS

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) atua no continente Americano com o objetivo de melhorar a qualidade de vida e saúde das populações. Um fato curioso é que a OPAS é a organização de saúde coletiva mais antiga do mundo, sendo fundada em 1902, que lhe confere um grau elevado de credibilidade.

A OPAS também fez sua lição de casa e disponibilizou gratuitamente uma página rica em informações sobre o coronavírus. Nesse endereço online você tira as principais dúvidas sobre o vírus além de ter notas atuais sobre os últimos acontecimentos de novos casos. Vale a pena conferir.

Deu para perceber que existem muitas boas fontes que a farmácia pode extrair informações sobre a evolução do Coronavírus. Sempre importante salientar a necessidade de conferir qualquer informação antes de sair espalhando Fake News pelas mídias sociais.

Conclusão

Não entrar em pânico, projetar cenários e planejar muito bem cada ação a ser tomada conforme os recursos disponíveis, podem fazer a diferença na sobrevivência da sua farmácia ao Coronavírus. 

Para ter mais dicas que vão melhorar os resultados do seu negócio, se inscreva no nosso Canal do YouTube e siga nossa página do Facebook!

Conheça nossas soluções para farmácias e drogarias! Peça agora sua demonstração gratuita, chama no WhatsApp!

fale agora com o consultor inovafarma
Compartilhar
Compartilhar
Twittar
Pin