lista de medicamentos genéricos para fazer parte do mix de produtos

Lista dos medicamentos genéricos mais vendidos em farmácias + 5 dúvidas respondidas

Em 10 de fevereiro de 1999 foi sancionada a Lei 9.787 que instituiu os medicamentos genéricos no Brasil, porém eles já estavam no mercado desde 1960 em outros países. Os genéricos oferecem o mesmo efeito terapêutico do medicamento de referência, porém com a grande vantagem de serem até 35% mais baratos que o medicamento de marca.

Os medicamentos genéricos permitiram que muitas pessoas pudessem fazer economia na hora de fazer o tratamento por meio de medicamentos, sem que isso trouxesse riscos à saúde. Hoje o medicamento genérico é protagonista no mix de produtos das farmácias e drogarias, sendo em alguns casos, os produtos mais vendidos nesses estabelecimentos.

Desde o lançamento dos genéricos no Brasil os consumidores já economizaram mais de 192 bilhões em 22 anos, é o que aponta o levantamento feito pela Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos (PróGenéricos).

INOVAFARMA - app ifood integrado inovafarma

Apesar de 79% dos consumidores afirmarem que já compraram ou compram medicamentos genéricos, ainda assim existem muitos mitos e inverdades sobre a eficácia e procedência dos genéricos, fazendo com que muitos consumidores insistam em não comprarem em hipótese alguma os medicamentos genéricos.

Por outro lado, à medida que as informações corretas são popularizadas a aderência pelos genéricos vêm ganhando mais adeptos.

Nesse contexto preparamos um artigo sobre os medicamentos genéricos, explicando as diferenças entre medicamento genérico, similar e de referência; além da lista dos medicamentos genéricos mais vendidos em farmácias. Continue a leitura para saber!

Recomendamos também a leitura de:

» Medicamentos naturais: lista de fitoterápicos e plantas medicinais para vender na farmácia

» 9 estratégias de vendas para cosméticos em farmácias e drogarias

» Lista Completa: 100 medicamentos mais vendidos em farmácia

O que é medicamento genérico?

Medicamento genérico é todo medicamento que têm o mesmo princípio ativo, dose e forma farmacêutica, sendo administrado pela mesma via e com igual posologia e indicação terapêutica do medicamento de referência.

Segundo a Lei 9.787/99 medicamento genérico é definido como:

“Medicamento similar a um produto de referência ou inovador, que se pretende ser com este intercambiável, geralmente produzido após a expiração ou renúncia da proteção patentária ou de outros direitos de exclusividade, comprovada a sua eficácia, segurança e qualidade, e designado pela DCB ou, na sua ausência, pela DCI”.

Medicamento genérico é bom? Essa é uma dúvida muito comum entre as pessoas na hora de comprar o medicamento genérico. Nesse contexto a atuação do farmacêutico na hora da dispensação tem papel fundamental para sanar todas as dúvidas dos consumidores.

É importante esclarecer para as pessoas que todos os medicamentos genéricos possuem a mesma segurança, qualidade e princípio ativo do seu medicamento referência. A única diferença é que o genérico não possui “marca”.

Qual a diferença entre medicamento genérico, similar e de referência?

A principal diferença é na intercambialidade entre esses medicamentos, ou seja, como pode ser feita a substituição sem que haja prejuízos para o tratamento do paciente. Isso é muito comum no balcão de farmácia, quando o consumidor se depara com um medicamento que não pode pagar.

Essa é justamente uma das principais funções dos medicamentos genéricos, permitir o acesso ao tratamento para a população. Neste caso, o medicamento de referência pode ser trocado pelo medicamento genérico, pois os dois possuem a mesma bioequivalência, isto é, são iguais.

Porém não se pode trocar um medicamento de referência por um medicamento similar, somente se o profissional médico pode fazer essa avaliação e autorizar a troca sem que haja ônus ao paciente.  

Medicamento genérico é confiável?

Sim. Todos os medicamentos genéricos são submetidos à testes de bioequivalência e equivalência farmacêutica, garantindo a qualidade, segurança e eficácia.

Como identificar um medicamento genérico?

Todos os medicamentos genéricos são identificados por uma tarja amarela com o seguinte dizer: Medicamento Genérico. Também se lê a frase obrigatória “Medicamento Genérico Lei nº 9.787, de 1999”. Outro aspecto característico dos medicamentos genéricos é a ausência de nome comercial, isto é, a marca.

Como eles não são produtos inovadores, isto é, não são novos no mercado, não possuem marca. Dessa forma ao invés do nome comercial ou marca, no rótulo da embalem é mostrado o nome do princípio ativo.  

Qual a letra identifica o medicamento genérico?

No rótulo é afixado a letra G com grande destaque e contraste como sendo principal característica para distinção do medicamento genérico.

como identificar medicamentos genéricos

Por que medicamento genérico é mais barato para o consumidor?

O genérico não tem “marca” e por isso consegue ter uma redução drástica de custo, chegando a ser até 35% mais barato que seu medicamento de referência (de marca).

Acontece que para se desenvolver um novo medicamento a indústria farmacêutica investe milhões em pesquisas, que podem levar anos para serem concluídas.

Então, afim de recuperar esse investimento em pesquisas os laboratórios têm um tempo determinado (que pode chegar até 20 anos) de exclusividade na venda dessa nova droga. São as chamadas patentes.

Ao final das patentes outros laboratórios também podem fabricar e comercializar essa nova droga, porém como não existe mais patente, o custo para o consumidor final é menor.

Além disso, quanto mais laboratórios produzem o mesmo medicamento, mais será a concorrência, fazendo com que o preço também seja menor ao consumidor.   

eBook escolher colaborador

20 de maio é o Dia do Medicamento Genérico!

A importância do medicamento genérico é tamanha para a população brasileiro, que em 20 de maio é celebrado o Dia do Genérico no Brasil.

A data vem ressaltar a contribuição que os genéricos têm ao flexibilizar o acesso das pessoas às medicações por meio da redução do preço final de venda dos produtos.

Vantagens do medicamento genérico para o consumidor

  • permitem que mais pessoas tenham acesso aos medicamentos;
  • mais economia na hora de comprar os medicamentos;
  • descontos dos laboratórios podem chegar até 35%;
  • muitos genéricos fazem parte do Programa Farmácia Popular;
  • possuem a mesma bioequivalência dos medicamentos de referência;
  • permitem que mais pessoas tenham acesso aos medicamentos.

Vantagens dos medicamentos genéricos para as farmácias e drogarias:

  • a farmácia consegue atender várias faixas de consumidores;
  • amplia o sortimento do mix de produtos;
  • tem alternativas para o consumidor com a mesma qualidade e segurança dos medicamentos referência;
  • estimula a concorrência entre laboratórios fazendo com que tenham melhores preços de compra.

Mercado dos medicamentos genéricos no Brasil

O Brasil ainda é um país que tem muito a crescer em relação à venda de medicamentos genéricos se comparado com outros países considerados “mais maduros” na comercialização desses itens.

Para se ter uma ideia, no mercado estadunidense (USA) 9 entre cada 10 medicamentos prescritos são genéricos, correspondendo à um volume de 80% do mercado, segundo levantamento do órgão regulatório do setor no país (FDA – Food and Drug Administration).

Agora quando olhamos para o Brasil, os genéricos representam apenas 35% do mercado de medicamentos vendidos no país. Apenas 1/3 dos medicamentos prescritos no país são genéricos, ou seja, existe muito espaço e potencial para crescimento dos medicamentos genéricos no varejo farmacêutico brasileiro.  

Segundo a empresa de auditoria farmacêutica IQVIA, entre 2017 a 2018 foram comercializadas cerca de 1.291.303.037 unidades de medicamentos genéricos pelas farmácias e drogarias pelo Brasil. De acordo com dados do PróGenéricos no ano de 2020 a venda de genéricos no Brasil faturou 11,5 bilhões de reais.

Lista de medicamentos genéricos ANVISA

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) realiza o registro de novos medicamentos genéricos desde o ano de 2000. Até o mês de agosto de 2019 foram registrados no Brasil 5.723 medicamentos genéricos.

medicamentos genéricos registrados pela ANVISA

Ao todo, cerca de 2.398 dos registros foram cancelados pela ANVISA, restando no mercado 3.325 medicamentos genéricos registrados e autorizados para comercialização. Abaixo você pode acessar a lista completa dos medicamentos genéricos registrado na ANVISA que podem ser vendidos na farmácia.

Ebook - Marketing Sensorial

Lista de medicamentos genéricos mais vendidos

Abaixo listamos os medicamentos genéricos mais vendidos em farmácias e drogarias (em unidades). Com isso você terá uma melhor percepção de quais itens são mais procurados pelos consumidores para assim ter uma melhor composição do mix de produtos de medicamentos genéricos.

No período entre fevereiro de 2018 a fevereiro de 2019, as vendas em unidades do medicamento Losartana Potássica do laboratório Neo Química liderou o ranque dos medicamentos genéricos mais vendidos em farmácias e drogarias:

10 medicamentos genéricos mais vendidos em 2019

  1. Losartana Potássica (Neo Química)
  2. Citrato de Sildenafila (Neo Química)
  3. Losartana Potássica (EMS Pharma)
  4. Losartana Potássica (Teuto Brasileiro)
  5. Losartana Potássica (Medley)
  6. Citrato de Sildenafila (Eurofarma)
  7. Nimesulida (Cimed)
  8. Levotiroxina Sódica (Merck)
  9. Maleato de Enalapril (Teuto Brasileiro)
  10. Hidroclorotiazida (Medley)

Fonte: IQVIA

Entre março de 2017 a fevereiro de 2018, a lista de medicamento genérico mais vendido em farmácias durante o período foi liderada pela Losartana Potássica do laboratório Neo Química, seguido do mesmo medicamento, porém do laboratório Teuto Brasileiro.  

Medicamentos genéricos mais vendidos em farmácias em 2018

  1. Losartana Potássica (Neo Química)
  2. Losartana Potássica (Teuto Brasileiro)
  3. Critrato de Sildenafila (Neo Química)
  4. Losartana Potássica (EMS Pharma)
  5. Hidroclorotiazida (Teuto Brasileiro)
  6. Levotiroxina Sódica (Merck)
  7. Citrato de Sildenafila (Eurofarma)
  8. Maleato de Enalapril (Teuto Brasileiro)
  9. Claridrato de Metformina (Teuto Brasileiro)
  10. Dipirona Sódica (Neo Química)

Fonte: IQVIA

Já entre o período de março de 2016 até fevereiro de 2017 a lista de medicamento genérico mais vendido em farmácia e drogaria (em unidades) foi liderado pelo medicamento Dipirona Sódica do laboratório Neo Química:

Medicamentos genéricos mais vendidos em 2017

  1. Dipirona Sódica (Neo Química)
  2. Losartana Potássica (Neo Química)
  3. Citrato de Sildenafila (Neo Química)
  4. Losartana Portássica (Teuto do Brasil)
  5. Levotiroxina Sódica (Merck)
  6. Losartana Portássica (EMS Pharma)
  7. Maleato de Enalapril (Teuto do Brasil)
  8. Citrato de Sildenafila (Eurofarma)
  9. Hidroclorotiazida (EMS Pharma)
  10. Hidroclorotiazida (Teuto do Brasil)

Fonte: IMS Health

Note que no período de 3 anos analisado, os medicamentos usados no tratamento de hipertensão arterial, como a Losartana Potássica e o Citrato de Sildenafila, sempre estiveram no topo de vendas, sendo portanto um medicamento indispensável para ter nos sortimento da sua drogaria.

Outro importante fator que explica o acentuado número de vendas está relacionado com a gratuidade desses tipos de medicamentos à população por meio do Programa Farmácia Popular. Na lista de gratuidade 85% dos itens são medicamentos genéricos.

Ao olharmos mais de perto para os medicamentos genéricos, notamos que cerca de 85% deles são genéricos de prescrição, isto é, necessitam de receita para serem dispensados. Entretanto os demais 15% são genéricos isentos de prescrição (MIT – Medicamentos Isentos de Prescrição) que podem fica ao alcance dos consumidores na farmácia, aponta pesquisa do IQVIA.  

Essa fatia de genéricos que não demandam por receita, pode ser uma ótima estratégia de vendas para farmácias e drogarias, desde que seja feito um trabalho correto de exposição, layout e atendimento ao consumidor. Muitas farmácias cometem o erro de colocar esses itens liberados atrás do balcão, quando na verdade podem ficar expostos ao alcance das pessoas.

Maiores laboratórios de medicamentos genéricos

No Brasil, segundo a PróGenéricos, são cerca de 93 fabricantes de medicamentos genéricos, contabilizando mais de 21 mil apresentações diferentes. A Anvisa já registrou por volta de 3.700 medicamentos genéricos que podem ser comercializados no país pelas farmácias e drogarias.

De acordo com dados da IQVIA, no período de fevereiro de 2019 os 10 laboratórios que mais se descaram na venda de medicamentos genéricos foram:

10 maiores fabricantes de medicamentos genéricos

  1. EMS Pharma
  2. Eurofarma
  3. Medley
  4. Neo Química
  5. Sandoz do Brasil
  6. Aché
  7. Teuto Brasileiro
  8. Germed Pharma
  9. Cimed
  10. Nova Química

Fonte: IQVIA

Laboratórios genéricos aprovados pela Anvisa

  • AB DFARMO
  • ABBOTT
  • ABL
  • ACCORD
  • ACHE
  • ACTAVIS
  • ACTELION
  • AIRELA
  • ALCON
  • ALLERGAN
  • ALTHAIA
  • ANTIBIOTICOS DO BRASIL
  • APSEN
  • ARISTON
  • ASPEN
  • ASPENFARMA
  • ASTRAZENECA
  • ATIVA
  • ATIVUS
  • AURO BINDO
  • AUROBIND
  • AUROBINDO
  • AUROBINO
  • B. BRAUN
  • BAHIAFARMA
  • BALM-LABOR
  • BARINFARMA
  • BEKER
  • BELFAR
  • BERGAMO
  • BESINS
  • BIOCHIMICO
  • BIOCHIMO
  • BIOLAB SANUS
  • BIOQUIMICO
  • BIOSINTETCA
  • BIOSINTETICA
  • BLANVER
  • BLAU
  • BLAUSIEGEL
  • BLAV
  • BLISFARMA
  • BRAIFARMA
  • BRAINFARMA
  • BRAINPHARMA
  • BRASIL
  • BRASTERAPICA
  • CAZI
  • CIFARMA
  • CIMED
  • COLBRAS
  • CRISTALIA
  • DONADUZI
  • ELI LILLY
  • ELOFAR
  • EMC
  • EMES
  • EMS
  • EMS PHARMA SIGMA
  • EMS SIGMA
  • EMS SIGMA FARMA
  • EMS SIGMA PAHRMA
  • EMS SIGMA PHARMA
  • EMS SOGMA PHARMA
  • EQUIPLEX
  • EUROFARMA
  • EVOLABIS
  • FARMACE
  • FARMASA
  • FIOCRUZ
  • FRESENIUS
  • FUNED
  • FURP
  • GEILAB
  • GEMED
  • GEOLAB
  • GERMED
  • GLAXO MITHKLINE
  • GLAXOSMITHKLINE
  • GLENMARK
  • GLOBO
  • GREENPHARMA
  • HALEX ISTAR
  • HIPOLABOR
  • HOSPIRA
  • HYPOFARMA
  • HYPOLABOR
  • IQUEGO
  • ISOFARMA
  • IVB
  • JP
  • LAB. EXERCITO
  • LAB. MARINHA
  • LAFEPE
  • LEGRAD
  • LEGRAND
  • LFM
  • LIBBS
  • LIFAL
  • LUPER
  • MABRA
  • MARIOL
  • MED QUIMICA
  • MEDIQUIMICA
  • MEDLEY
  • MEDQUIMICA
  • MELCON
  • MELDEY
  • MERCK
  • MERCL
  • MULTILAB
  • MULTLAB
  • NATIVITA
  • NATULAB
  • NECKERMAN
  • NEO QUIMICA
  • NEOLATINA
  • NIKKHO
  • NOVA FARMA
  • NOVA QUIMICA
  • NOVAFARMA
  • NOVAQIMICA
  • NOVAQUIMICA
  • NOVARTIS
  • NOVARTS
  • NOVATIS
  • ONDEFARMA
  • ONEFARMA
  • OPEM
  • OSORIO MORAES
  • PFIZER
  • PFZIER
  • PHAMRA
  • PHARLAB
  • PHARMA
  • PHARMA LIMIRIO
  • PHARMA LIMIRO
  • PHARMASCIENCE
  • PLOUGH
  • PRATI DONADUZZI
  • RAINBAXY
  • RAMBAXI
  • RAMBAXY
  • RANBAXY
  • SANDOZ
  • SANOBIOL
  • SANOFI
  • SANOFI AVANTIS
  • SANOFI-AVANTES
  • SANOFI-AVENTIS
  • SANTISA
  • SANTISTA
  • SANVAL
  • SCHERING-PLOUGH
  • SUN
  • SUN FARMACEUTICA
  • TEUTO
  • TEVA
  • THEODORO F. SOBRAL
  • THEODORO FSOBRAL
  • THEODOROFSOBRAL
  • TKS FARMACEUTICA
  • TORRENT
  • UCB
  • UCI FARMA
  • UNIÃO QUÍMICA
  • UNICHEM
  • VITAPAM
  • VITAPAN
  • WYETH
  • ZAMBON
  • ZIDIAC
  • ZIDUS
  • ZODIAC
  • ZYDUS

Como vender medicamento genérico na farmácia?

Confira 3 técnicas que podem ser usada na hora do atendimento no balcão para sanar as dúvidas sobre os medicamentos genéricos.

Dúvidas sobre genéricos que os clientes mais perguntam na farmácia

Abaixo listamos as principais dúvidas que muitos consumidores têm na hora de fazer a compra dos medicamentos genéricos, assim você consegue identificar quais são as barreiras que motivam as pessoas ainda terem desconfiança sobre os genéricos.

Medicamentos Genéricos são mais baratos por que são inferiores aos Medicamentos de Marca?

As pessoas têm essa falta impressão pois os medicamentos de marca chegam a custar cerca de 35% a mais do que os genéricos. A redução do preço está simplesmente pois não existem mais patente do laboratório sobre o medicamento.

Medicamentos de marca são melhores do que os genéricos?

Ambos possuem a mesma bioequivalência farmacêutica, ou seja, são iguais. A única distinção é a marca do medicamento.

Medicamentos de marca podem ser trocados por medicamentos genéricos?

Sim. Medicamento de marca é intercambiável com o medicamento genérico, ou seja, podem ser trocados sem que haja prejuízo para o tratamento do paciente, visto que ambos possuem a mesma bioequivalência.   

Medicamentos genéricos não precisam de receita?

Existem sim genéricos isentos de prescrição, porém muitos deles possuem retenção de receita e dessa forma precisam ser dispensados pelo farmacêutico e alguns deles declarados ao SNGPC – Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados.

Todos os medicamentos possuem sua versão em genérico?

Infelizmente ainda nem todos os medicamentos vendidos em farmácias e drogarias tem sua versão genérica, pois alguns ainda estão protegidos por patentes, isto é, somente o laboratório que desenvolveu pode comercializar.

Medicamento Genérico Losarta Potássica ainda pode ser vendido pela farmácia?

O laboratório Sanofi Medley, por meio de nota oficial, anunciou o recolhimento de lotes de compridos de Losartana produzidos até o ano de 2021 e com vencimento até a data de 30 de junho de 2023.

Muitas pessoas dependem desse medicamento para o tratamento de hipertensão e insuficiência cardíaca.  A Losartana Potássica é distribuída gratuitamente pelo Programa Aqui Tem Farmácia Popular.

Todos os lotes dos produtos produzidos até o ano de 2021 e com vencimento até a data de 30 de junho de 2023 devem ser recolhidos de forma voluntária:

  • Valtrian® HCT (losartana potássica + hidroclorotiazida) 50mg + 12,5mg;
  • Valtrian® HCT (losartana potássica + hidroclorotiazida) 100mg + 25mg;
  • Valtrian® 50mg (losartana potássica);
  • Valtrian® 100mg (losartana potássica).

A Sanofi Medley verificou que pode haver a presença de impurezas mutagênicas (substância química que pode causar uma mudança no DNA de uma célula) nos produtos, advindas do processo de fabricação da Losartana Potássica.

A farmácia ou o próprio consumidor devem entrar em contato com o laboratório Sanofi Medley pelo SAC 0800-703-0014 e agendar a coleta da medicação.

Contudo, a ANVISA e o laboratório Sanofi Medley não recomendam a interrupção abrupta do tratamento com produtos contendo Losartana, pois isso acarreta em riscos para à saúde. O recomendado é que o paciente procure orientação médica. 

Outros lotes da Losartana Potássica podem ser comercializados?

Segundo a nota oficial do laboratório Sanofi Medley, os produtos fabricados a partir de abril de 2022 podem ser comercializados normalmente. Em outras palavras, os lotes de Losartana Potássica produzidos a partir de abril de 2022 que estão no mercado podem ser vendidos e utilizados pelos pacientes.

Conclusão

É inegável a revolução que a entrada dos medicamentos genéricos causou no mercado farmacêutico brasileiro. Desde 1999, quando foram implementados no país, o consumo só vem aumentando ano após ano a media que a população conhece os benefícios desses produtos, principalmente em relação ao preço final para aquisição.

Entretanto ainda existem desafios, como mitos e inverdades sobre os genéricos, que fazem muitos consumidores desconfiarem da procedência e ainda terem resistência na compra. Nesse aspecto a farmácia e drogaria tem papel decisivo na orientação e esclarecimento de dúvidas.

Conheça nossas soluções para farmácias e drogarias, fale agora mesmo com um especialista ou se preferir, chame no WhatsApp!

Quer mais conteúdo do varejo farmacêutico para ajudar sua farmácia e drogaria? Então se inscreve agora no Canal do YouTube e siga nossas páginas do Facebook e Instagram!

peça agora sua demonstração gratuita do INOVAFARMA