15 49.0138 8.38624 arrow 0 bullet 1 4000 1 horizontal https://www.inovafarma.com.br/blog 300 true 4000
Please assign a Header Menu.
modelos de reposição de estoque para farmácias

Conheça os principais modelos de reposição de estoque para farmácias

INOVAFARMA
14 de março de 2019
594 Visualizações
A reposição de estoque em uma farmácia deve seguir um rigoroso controle. Os medicamentos apresentam características específicas que precisam ser observadas constantemente, como a data de validade, a demanda sobre cada tipo de produto etc. Existem diferentes formas de fazer esse controle, entre elas estoque máximo e mínimo, curva ABC, entre outros. Além disso, há...

A reposição de estoque em uma farmácia deve seguir um rigoroso controle. Os medicamentos apresentam características específicas que precisam ser observadas constantemente, como a data de validade, a demanda sobre cada tipo de produto etc.

Existem diferentes formas de fazer esse controle, entre elas estoque máximo e mínimo, curva ABC, entre outros. Além disso, há fatores que também devem ser considerados durante o gerenciamento dos produtos, como o planejamento de compras e a negociação com os fornecedores.

A seguir, mostraremos os diferentes formatos disponíveis para que a farmácia faça essa gestão de maneira eficiente. Acompanhe a leitura!

Escolha entre as diferentes formas de reposição de estoque

O gestor pode fazer o controle de estoque por meio de diferentes técnicas de contagem de mercadorias.

Estoque máximo e mínimo

A verificação pelo sistema mínimo e máximo de produtos consiste na observação da quantidade de itens armazenados na farmácia. Assim, quando a mercadoria atinge o valor mínimo é feita a sua reposição, de modo que ela volte a atingir o valor máximo.

Entretanto, é preciso que haja um estudo prévio sobre a demanda de cada item dentro de um determinado período. Desse modo, os valores atribuídos às quantidades mínima e máxima serão o mais próximo possível da movimentação prevista. Esse estudo é importante para evitar o desperdício ou a falta de medicamentos.

Além disso, também é preciso estimar o tempo entre a compra e a entrega dos produtos para garantir que não haja a falta de medicamentos durante o processo.

Curva ABC

Outra forma de controlar mercadorias é por meio da classificação dos produtos, que é feita com base na relevância financeira de cada item. O sistema leva em consideração o consumo do item e o seu valor unitário, que tanto pode ser o de custo quanto o de venda. Para isso, eles são classificados em 3 categorias: A, B e C.

Classe A

São os produtos com maior representatividade econômica. Por isso, é preciso acompanhar diariamente a sua comercialização e o tempo que levam para serem repostos, pois representam uma grande lucratividade para a empresa. Esses itens são os que correspondem a 20% do estoque e garantem até 70% do valor faturado.

Classe B

São produtos com classificação financeira intermediária. Nesse grupo, os medicamentos também devem ser muito bem controlados, já que podem ter um volume de vendas expressivo. Essa categoria representa 30% do estoque, além de garantir até 20% das vendas.

Classe C

Os produtos dessa classe são de menor valor financeiro. Esses itens representam cerca de 70% do estoque e apenas 10% do valor faturado.

O principal objetivo ao optar por esse sistema é poder garantir a gestão diferenciada aos itens mais relevantes. Dessa maneira, também é possível utilizar esses dados como indicadores, observar quais itens podem ter suas vendas aumentadas e assim por diante.

Histórico de vendas e sazonalidade

Outro modo de avaliar o momento de reposição de itens é com o auxílio do histórico de vendas. Muitos produtos têm maior demanda em determinadas épocas do ano. Por exemplo, o inverno é um período propício para a venda de antigripais, descongestionantes e xaropes. Já no verão, aumentam as vendas de protetores solares, medicamentos para aliviar a queimadura do sol e repelentes.

Saber quais itens são mais vendidos em determinados períodos é muito importante. Dessa maneira, é possível criar estratégias de vendas para essas épocas específicas.

Faça a gestão de estoque de maneira eficiente

Não basta somente escolher a forma de controlar o estoque, também é preciso fazer sua gestão adequadamente.

Controle a entrada e saída dos produtos

Controlar a movimentação dos produtos é extremamente importante. Afinal, por meio desse controle será possível obter informações essenciais, como qual foi o tempo que um fornecedor levou entre a compra e a entrega de um pedido e quanto tempo determinada quantidade de itens permanece em estoque. Com essas informações em mãos, você poderá fazer planejamento de compras mais eficiente.

Durante a entrada de produtos é fundamental que seja feita a conferência rigorosa das mercadorias. Para isso, deve-se conferir as quantidades, os lotes e as datas de validade, que não devem ser menores que 50%. Ou seja, a diferença entre a data de fabricação e a validade não deve ser menor que esse valor.

Verifique a validade dos produtos

Além do controle de quantidade, outro fator que deve ser verificado com frequência é a validade das mercadorias. Apesar de já haver uma supervisão rigorosa dos medicamentos controlados, é preciso que essa tarefa se estenda aos demais itens que contenham prazo de validade.

Dessa maneira, é possível, por exemplo, criar estratégias de vendas para produtos com vencimento relativamente próximo. Isso ajudará a evitar maiores prejuízos e o desperdício de mercadorias.

Planeje as compras

Ao fazer uma gestão de estoque eficiente é possível planejar suas compras de maneira adequada. Para isso, deve-se avaliar diversas questões, como:

  • quantidade de estoque mínimo e máximo;
  • quais itens têm maior demanda;
  • a sazonalidade dos produtos;
  • quanto tempo o fornecedor leva para fazer as entregas.

Uma ferramenta muito útil para o planejamento de compras é o histórico de vendas. Com base em todas as informações que esse planejamento oferece é possível prever a reposição de itens e sempre suprir as necessidades da farmácia em tempo hábil.

Negocie com os fornecedores

Existem produtos com muita demanda que sempre devem estar nas prateleiras. É imprescindível que a entrega desses itens seja rápida. Por isso, é fundamental manter uma relação de parceria com os fornecedores.

Conte com um software de gestão

A melhor forma de manter todo esse controle de maneira organizada e usando um software de gestão. Essa ferramenta possui diversas funcionalidades que facilitam e auxiliam a organização em sua gestão de produtos. Além disso, oferecem informações relevantes para a tomada de decisões estratégicas na empresa.

Entenda por que você deve fazer controles periódicos no estoque

Os produtos vendidos em uma farmácia precisam ser monitorados constantemente. Para isso, o gestor deve definir um período que pode ser diário, semanal ou mensal com a finalidade de fazer a contagem física das mercadorias.

Uma maneira de realizar essa atividade é usar o inventário rotativo, em que é feita a contagem de grupos de produtos no estoque sem que seja preciso pará-lo por completo. Esse procedimento é importante pois, além de facilitar a conferência dos itens por partes, ajuda a identificar possíveis falhas no armazenamento.

Por lidar com medicamentos, a reposição de estoque é uma tarefa essencial em uma farmácia. Para isso, é importante escolher entre as diversas formas de fazer esse controle. Além disso, também é preciso fazer outras atividades no gerenciamento do estoque, como a supervisão de entrada e saída e o planejamento de compras. Assim, ficará mais fácil manter os produtos em ordem e sempre disponíveis nas prateleiras.

Gostou do nosso artigo sobre controle de estoque? Então curta nossa página no Facebook e acompanhe todas as nossas postagens!

INOVAFARMA

Sistema para farmácias e drogarias em > Solicite sua Demonstração!
Entre em contato pelo e-mail ou telefone.
contato@inovafarma.com.br
(17) 3624-2110
INOVAFARMA
Comentarios 0

Deixe uma resposta