15 49.0138 8.38624 arrow 0 bullet 1 4000 1 1 fade https://www.inovafarma.com.br/blog 300 true 4000
Please assign a Header Menu.
Papel do gestor de farmácia no treinamento dos colaboradores

Qual o papel do gestor de farmácia no treinamento dos colaboradores?

Avatar
20 de setembro de 2019
186 Visualizações
Acredite, ainda hoje existe aquele gestor de farmácia que não leva a sério o capital humano como um bem da empresa. E o pior: existem aqueles que tratam os colaboradores como se fossem custos! Essa ideia distorcida precisa mudar nas farmácias, os colaboradores precisam ser enxergados como ativos que impulsionam o crescimento do negócio. Nesse...

Acredite, ainda hoje existe aquele gestor de farmácia que não leva a sério o capital humano como um bem da empresa. E o pior: existem aqueles que tratam os colaboradores como se fossem custos! Essa ideia distorcida precisa mudar nas farmácias, os colaboradores precisam ser enxergados como ativos que impulsionam o crescimento do negócio.

Nesse cenário entra o papel do gestor. É ele quem deve fortalecer a relação com as pessoas que lidam diretamente com os clientes, que fazem as vendas acontecerem. Ter em mente que os colaboradores são imprescindíveis para o sucesso da farmácia já é um bom começo.

 

Leia também: Veja porque treinamento na farmácia vai te trazer melhores resultados nas vendas

 

E-book Como aumentar as vendas de sua farmácia

 

Mas não basta apenas reconhecer a relevância dos colaboradores, é necessário mais do que isso. Afinal, como fazer uma tarefa bem feita, tratar um cliente da forma correta, usar todas as funções do sistema, se o colaborador não teve o devido treinamento? Você não pode exigir algo que não foi capaz de orientar. Neste artigo, vamos entender importância do papel do gestor no treinamento dos colaboradores.

 

Sem uma boa cultura de treinamento, poucos resultados são alcançados!

Toda empresa possui aspectos internos de organização, valores, crenças e hábitos. Isso tudo é compartilhado por todos, e ao longo do tempo é reforçado para os novos profissionais que forem sendo contratados. Isto é, um novo colaborador da farmácia tende a seguir o comportamento daquele profissional que está atualmente exercendo a mesma função.

 

Neste caso, se o profissional foi bem treinado e executa com perfeição suas tarefas do dia a dia, mantém o comportamento esperado e segue as regras da farmácia, o novo colaborador terá exemplos positivos. Assim a cultura organizacional se manterá positiva ao longo dos vários profissionais que passarem pela farmácia. Nesse cenário, compete ao gestor, estimular a capacitação constante da sua equipe, pois isso contribui para o desempenho e produtividade, que estará atrelada a cultura da farmácia.

 

Esteja verdadeiramente interessado na sua equipe

Como é possível investir em treinamento sem saber a real necessidade individual de cada colaborador? Gestores que se escondem numa salinha no fundo da farmácia não tem a mínima ideia do que se passa com as pessoas. Quem não se envolve verdadeiramente com o trabalho alheio não estimula o engajamento.

 

Você como gestor de farmácia, sabe os pontos fortes e fracos da sua equipe? Quando precisa de ajuda, com quem pode contar? Deposita confiança em qual colaborador para uma tarefa importante? Quem pode ter a liberdade de mexer no sistema sem restrição de senha?

 

Se você não tem a mínima ideia sobre essas perguntas, como pode saber se sua equipe precisa de um treinamento? Como vai melhorar algo que você não sabe que está ruim? Por isso, farmácias que possuem gestores participativos têm melhores chances de:

  • Evitar atritos entre colaboradores,
  • Antecipar eventos ruins e traçar melhores estratégias,
  • Extraem o máximo de cada colaborador naquilo que ele realmente faz bem,
  • Aumentar as vendas apenas com investimentos pontuais em treinamentos,
  • Proporcionar aos colaboradores a valorização pessoal e profissional.

 

Deixe claro as expectativas da farmácia com o treinamento

Você não quer pegar sua equipe de surpresa com um treinamento relâmpago? Isso é absolutamente desagradável e pode ter um efeito desmotivador em todos. Imagine comunicar sua equipe minutos antes do final do expediente que acontecerá um treinamento obrigatório. Alguns podem ter compromisso, filhos em casa esperando, prova na faculdade, além de estarem desinteressados.

 

Percebeu que neste caso o investimento no treinamento é realmente um custo para a farmácia? A taxa de aprendizado da equipe vai ser quase que nula, e ainda vai gerar um desconforto gigante que o gestor terá que contornar posteriormente. O ideal é alinhar as expectativas da farmácia com os colaboradores:

  • Deixe muito claro que a farmácia está investindo do seu cofre no treinamento.
  • Qual o motivo que levou a farmácia a treinar toda a equipe?
  • Depois do treinamento a farmácia espera o quê dos colaboradores?
  • Como será medido os resultados coletivos e individuais?
  • Quais as consequências para os colaboradores que ficarem abaixo do esperado?

 

Também é importante definir as datas, horários e locais com antecedência. Se você cumprir tudo isso e mesmo assim algum de seus colaboradores apresentar certa objeção, isso pode ser um sinal de que essa pessoa não possui o perfil profissional que sua farmácia espera. Neste caso, vale uma melhor avaliação se é viável o desligamento desse colaborador.

 

Jamais coloque barreiras nos colaboradores que querem crescer

Logo após o fim dos treinamentos, pode acontecer dos colaboradores voltarem a trabalhar com muita euforia. Novas ideias para melhorar as vendas, colocar aqueles conceitos na prática, utilizar a técnica aprendida com os clientes, enfim, deu para entender.

 

E qual o problema disso tudo? Na verdade, nenhum. A única ressalta aqui é que podem existir gestores que acabam ceifando essa carga motivacional causada pelo treinamento. E o que isso quer dizer? É necessário que o gestor possibilite as condições para que os colaboradores coloquem em prática o que aprenderam. Imagine o quanto pode ser frustrante para a equipe não ter as ferramentas necessárias para executarem no dia a dia a teoria aprendida.

 

Por exemplo: num treinamento foi aprendido sobre a importância de fazer a conferência dos produtos antes de efetivar a venda para manter o estoque sem rupturas. Como você espera que os colaboradores façam isso se a farmácia não tem um sistema que possibilite conferir de forma automática os produtos antes de vender?

 

Claro que nem tudo será resolvido da noite para o dia. Mas procure não jogar fora a oportunidade de proporcionar o crescimento profissional e elevar o padrão da sua farmácia. Até por que isso é um dos principais retornos que o treinamento pode causar nos colaboradores.

 

Capacite bem os seus colaboradores para que eles possam partir.

Trate-os bem para que prefiram ficar.

Richard Brason

 

De fato, todas essas ações fazem parte do papel do gestor e garantem resultados efetivos para a farmácia após os treinamentos da equipe. Se você ainda não investe na capacitação dos seus colaboradores, não perca mais tempo e comece agora mesmo a plantar os frutos do amanhã do seu negócio.

Recomendado para você: 3 bons motivos para sua farmácia investir na formação do colaborador!

 

Para acessar mais conteúdos que vão melhorar os resultados do seu negócio, se inscreva no nosso Canal do YouTube e siga nossa página do Facebook!

 

Webinário Gratuito - Gestão de Pessoas e Marketing na Farmácia

Lucas Sabadini

Analista de Conteúdo em INOVAFARMA
Bacharel em Engenharia da Computação pela UNIFEV/SP, realizou intercambio na Kaplan International Portland/USA. Entusiasta de tecnologia, atualmente é Analista de Conteúdo na Precisão Sistemas. Desenvolve conteúdo áudio/visual e copywriting/SEO em marketing digital.
Avatar
Comentarios 0

Deixe uma resposta