fbpx

Receita de remédio com letra legível: Veja porquê isso deveria ser lei!

Quem nunca passou por uma consulta médica e saiu com um verdadeiro enigma nas mãos? O que parece ser brincadeira na verdade é um problema sério na receita do remédio.

Por simples falta de compreensão do que está escrito no receituário, o paciente adquire medicamentos que não foram receitados.

>> Leia também:

Entenda melhor sobre o aumento de preço dos medicamentos

Saiba como é possível ajustar o imposto pago pela farmácia

banner call to action blog LP Estoque - Receita de remédio com letra legível: Veja porquê isso deveria ser lei!

Saiba como sua farmácia pode transformar a praticidade para os clientes em número de vendas

Ninguém é obrigado a ter uma letra perfeita, mas convenhamos, é bom ter o mínimo de capricho!

Deixar claro uma informação tão importante é o mínimo que os profissionais da saúde podem fazer. Para aqueles que tem enorme dificuldade na caligrafia, basta recorrer a tecnologias das impressões no papel timbrado. 

Desde que devidamente autenticado com o CRM do médico prescritor. Claro que não podemos generalizar, sempre há bons profissionais que se atentam nesses detalhes.

Não deixar o paciente com a menor dúvida quanto a medicação é dever do bom profissional médico

A princípio, quando há dúvidas na prescrição, o que acaba ocorrendo é o próprio farmacêutico (por adivinhação) tentar interpretar o que está e escrito. 

Consequentemente dispensar outro medicamento, com outros princípios ativos, dosagens, formas farmacêuticas, enfim, prejudicando o que seria o tratamento indicado pelo médico.

Felizmente, a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática aprovou a Proposta de Lei 476/2006 que obrigará todos os médicos, dentistas e demais profissionais habilitados à escreverem de forma legível as receitas.

A texto prevê que os prescritores devem:

banner call to action blog LP Estoque - Receita de remédio com letra legível: Veja porquê isso deveria ser lei!
  • Escrever por extenso, utilizando letra legível em receitas manuscritas ou utilizar texto impresso;
  • Informar a Denominação Comum Brasileira (DCB) ou a Denominação Comum Internacional (DCI) do medicamento prescrito;
  • Inserir a Posologia, isto é, o tempo de ação e a dose terapêutica do medicamento prescrito no tratamento.

A proposta de lei ainda tramita pela Câmara, e deve ganhar novas discussões até ser finalmente aprovada. Contudo, como este país costuma ser muito burocrático, aos pacientes restam aguardar o imbróglio.

Para mais conteúdos que vão fazer sentido para você, se inscreva no nosso Canal do YouTube e siga nossa página do Facebook!

Preencha o formulário nessa página e fale agora mesmo com um especialista para conhecer nossas soluções para sua farmácia.

Facebook
fotoperfil2019 - Receita de remédio com letra legível: Veja porquê isso deveria ser lei!

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + dezoito =