Como fazer o treinamento para funcionário de farmácia

Treinamento para funcionário de farmácia é visto pela por você como um custo ou investimento? A resposta já é manjada, mas o que nem todos dizem é que treinamento pode ser sim um custo para os cofres do seu negócio. Como? Isso acontece quando não existem critérios bem definidos para a admissão e fomento do treinamento.  

Culturalmente os donos e gestores de modo geral não costumam dar muita importância para o treinamento para funcionário de farmácia. Isso sem dúvida é um tremendo erro! Os motivos pelos quais o treinamento é “deixado para escanteio” são os custos e tempo.

Sob essa ótica cotidiana entre gestores e donos de farmácias e drogarias, reunimos 6 dicas de passo a passo para sua farmácia começar a investir do jeito certo em treinamentos para os funcionários, além de listar 5 vantagens que o treinamento para funcionário de farmácia traz para o negócio. Continue com a leitura e confira você mesmo!  

Também recomendamos a leitura de:

>> Qual o papel do gestor de farmácia no treinamento dos colaboradores?

>> Guia da Profissão: Quais as especialidades, áreas de atuação e quanto ganha um farmacêutico?

>> Atendimento Farmacêutico: 3 passos para fazer o atendimento na farmácia

5 vantagens em fazer treinamento para funcionário de farmácia

1. Colaboradores bem treinados = Clientes satisfeitos

Já percebeu a quantidade de farmácias e drogarias que oferecem uma infinidade de produtos e serviços parecidos? Principalmente quando nos referimos ao preço, com margens apertadíssimas, não sobra muito espaço para um atendimento personalizado. O que vale nesse tipo de modelo é o fluxo de vendas, e muitas vezes o treinamento para funcionário de farmácia é deixado de lado.

Mas por que estou falando isso? Bem, se sua farmácia não consegue competir de igual para igual com as grandes redes atacadistas no preço, então é melhor ter outra estratégia, e ela começa com o treinamento para funcionário de farmácia.

Veja, é essencial trabalhar com outros aspectos que não sejam somente o preço. Ou seja, não fique refém somente da precificação dos produtos. Vamos ser francos: sabemos que o preço é o fator que chama atenção do consumidor. Mas ele por si só não é determinante para o sucesso do seu negócio. Diante disso o treinamento da sua equipe se faz essencial para a farmácia.

Colaboradores bem treinados conseguem proporcionar uma experiência de compra muito satisfatória para o cliente. E se você souber trabalhar boas técnicas de vendas, consegue agregar muito mais valor no atendimento, resultando no aumento do ticket médio. Mas isso só é possível através do treinamento para funcionário de farmácia.

2. Aumento da produtividade e entrega de resultados

Já tentou fazer alguma coisa que você não tem conhecimento e experiência necessária? Tenho certeza que não deu muito certo. Agora imagine o cliente entrar na farmácia e seu colaborador não souber explicar a diferença entre um medicamento pelo outro.

Workshop - Gestão de Pessoas e Marketing

Ou melhor: imagine o colaborador que não sabe como mexer no sistema da farmácia e fica um “tempão” tentando encontrar o cadastro do produto. Será que isso faz diferença no fechamento da venda? Será que o cliente não ficaria menos tempo na fila? Será que esse cliente vai comprar novamente na sua farmácia?

Profissionais que participam de treinamento para funcionário de farmácia, vão desempenhar suas funções da melhor forma e assim otimizar o tempo. Além disso, colaboradores que sabem o que estão fazendo diminuem as chances de erros, o que evita o retrabalho.

“Retrabalho é literalmente jogar o lucro da sua farmácia no lixo!”

O ideal é que logo no primeiro dia de trabalho na farmácia, todos os colaboradores já saibam o que terá que ser feito ao longo da semana. Isso permite traçar um cronograma de treinamento para funcionário de farmácia, e ir aprimorando a execução de cada tarefa.

Você também deve medir o que está funcionando e o que pode ser melhorado. E a cada nova semana ir aperfeiçoando a rotina e trazendo novo treinamento para funcionário de farmácia, embasado nas experiências anteriores.

Saia do operacional e reserve um tempo para que você possa planejar a rotina diárias de todos os colaboradores, de acordo com suas funções desempenhadas.

Isso vai te poupar muito dor de cabeça, pois cada um da equipe saberá antemão o que deveria estar fazendo. Assim você tem mais autoridade para cobrar, caso não seja feito o que você planejou. O combinado não sai caro, não é mesmo?

3. Aumento do capital intelectual do colaborador

É fácil entender a importância do capital intelectual no treinamento para funcionário de farmácia. Imagine se os colaboradores sabem quais atitudes tomarem para cada situação de venda, quais as regulamentações que regem o seu negócio, cumprem e seguem os fluxos e processos corretamente, e mantém a farmácia organizada. Nesse contexto faz muito sentido investir no desenvolvimento e treinamento para funcionário de farmácia.

Por exemplo:

O profissional que costuma ser o mais gabaritado na farmácia é o farmacêutico, por sua formação técnica. Mas então porque um balconista consegue atingir excelentes metas de vendas, ao invés dessa pessoa de maior qualificação?

Simples: pois o capital intelectual desse colaborador possui muitas habilidades no relacionamento com pessoas, o que faz toda a diferença na hora da venda. Porém o farmacêutico possui um capital intelectual muito desenvolvido na parte técnica, mas com dificuldades na relação com pessoas.

Percebe que existe uma disparidade entre os colaboradores? Ambos possuem sua importância para a farmácia, mas quando participam de treinamento para funcionário de farmácia, eles melhoram suas habilidades menos desenvolvidas. O balconista pode conhecer mais sobre a classificação e formulação dos medicamentos. Já o farmacêutico pode ter dicas de como se relacionar com os clientes.

4. Melhor engajamento do funcionário de farmácia

Como você vai treinar um colaborador para exercer a função de balconista, se na carteira de trabalho está registrado entregador? Seu programa de treinamento para funcionário de farmácia já vai começar errado, e tem muitas chances de fracassar.

Para que todo conhecimento seja absorvido é necessário que a pessoa esteja disposta a aprender. E para aprender é necessário no mínimo comprometimento.

Se você não quer se comprometer em registrar o seu colaborador corretamente, como vai exigir que ele tenha o mesmo comprometimento em aprender? Antes de começar o processo de treinamento para funcionário de farmácia, verifique se o colaborador está engajado com essa ideia. Talvez você descubra que ele nem queria estar naquela função.

Quando todos da sua equipe estão satisfeitos e realmente gostam do que fazem, as coisas acontecem maravilhosamente bem. Os clientes serão os primeiros a perceber isso!

Bem, vamos partir do princípio que seu colaborador está registrado da forma correta e você constatou que ele faz o que gosta. E ainda está disposto a melhorar sua qualificação para poder crescer na farmácia. Esse é o cenário adequado para iniciar o treinamento para funcionário de farmácia.

Neste caso o colaborador se sentirá valorizado pois a farmácia está acreditando no seu potencial, ao invés de descartá-lo e contratar alguém com mais preparo. Isso refletirá no engajamento com as metas e objetivos da farmácia.

5. Redução da rotatividade de colaboradores

Ok. Você capacitou todos os colaboradores e agora que começou finalmente a colher os frutos desse investimento, alguns deles querem sair da sua farmácia? Não te passa um sentimento de ingratidão?

“Poxa, acreditei no potencial daquele colaborador e no final o que eu ganho: um até logo!”

Já se perguntou se sua farmácia realmente é o melhor lugar para se trabalhar? Quanto mais treinamento para funcionário de farmácia oferecer, mais o nível de valorização da equipe sobe. O que quero dizer é que a medida que o colaborador vai subindo de patamar, começa a questionar se o que ele faz vale o que você paga.

Isso é absolutamente normal! E nem sempre o dinheiro é o fator que leva ao descontentamento. Às vezes o próprio ambiente e os outros colegas de trabalho são os motivadores que levam o desligamento do colaborador.

A melhor forma de reter um bom colaborador e garantir que os investimentos em treinamento para funcionário de farmácia possam ter retorno é manter um canal de diálogo franco e aberto. Quem não gosta de um feedback assertivo? Faça reuniões coletivas e individuais.

Pergunte (na cara dura, se for o caso) o que você pode fazer para melhorar a vida profissional da pessoa. A medida que as respostas forem surgindo, comece a ponderar e fazer negociações.

Por exemplo:

O salário poderia ser maior se cada um melhorar suas vendas em 10%; os horários podem ser mais flexíveis se cada um se comprometer a bater a meta de venda do mês. Pegou a ideia?

Esse tipo de atitude cria um vínculo muito forte. Seus colaboradores vão valorizar ainda mais o local onde trabalham. Pois quando compararem sua farmácia com as demais do mercado, isso será um dos seus diferenciais.

Pode até ocorrer de outros profissionais se candidatarem para trabalhar na sua farmácia, quando souberem como é sua gestão de pessoas e o treinamento para funcionário de farmácia que você oferece.

É necessário investir em treinamento para funcionário de farmácia?

Não necessariamente, existem outras opções além do treinamento para funcionário de farmácia, mas invariavelmente é sempre recomendado oferecer capacitações recorrentes para sua equipe na farmácia.

Posso contratar profissionais já “prontos”?

Sim, você pode! Esses tipos de profissionais são os mais escassos no mercado de trabalho. E quando você encontra um deles disponível, prepare seu bolso! Os salários costumam ser muito altos, condizentes com a qualificação. Claro que existem regras a exceção. Hoje muitas pessoas preferem qualidade de vida ao invés de polposas remunerações.

Mas em via de regra não é fácil encontrar um profissional muito bem qualificado com o que você está disposto a pagar. Além disso, você corre o risco de contratar pessoas com alto nível de “vícios”. Isto é, executam as atividades do dia a dia conforme a empresa anterior que trabalhava. E isso pode ser um baita problema, se sua farmácia tem processos bem definidos.

Um outro ponto a ser analisado é sobre a cultura da sua farmácia. Pense bem, o que será mais difícil e custoso: moldar um profissional promissor à sua forma de trabalho, ou tentar convencer um profissional já “calejado” que deve seguir os seus processos?

Temas para treinamento em farmácia

  • Abertura e fechamento de caixa;
  • Atendimento farmacêutico para os clientes;
  • Dispensação e venda de medicamentos;
  • Controle da venda de medicamentos especiais do SNGPC;
  • Vendas de medicamentos para entrega à domicilio;
  • Assistência farmacêutica para a população;
  • Como seguir Procedimento Operacional Padrão;
  • Controle e gestão de estoque de produtos;
  • Exposição de produtos e organização de layout;
  • Descarte de medicamentos vencidos;
  • Formação de Preço e Precificação de produtos;

6 passos para fazer o treinamento para funcionário de farmácia

1. Identifique quais as maiores deficiências da sua equipe

  • São capazes de atender bem os diversos perfis de clientes?
  • Dominam técnicas básicas de vendas que contribuem para o aumento do ticket-médio?
  • Sabem trabalhar com o sistema de automação e gestão da farmácia?
  • Conhecem a regra do negócio e as normas e legislações sanitárias?
  • Tem problemas de relacionamento interno?
  • Cumprem suas obrigações do dia a dia com eficiência e qualidade?

Após levantar esses pontos procure saber quais são mais críticos para o seu negócio.

Por exemplo: se a maioria dos colaboradores tem dificuldade em trabalhar com o sistema de automação e gestão da farmácia, isso irá refletir na produtividade e demora no atendimento.

Em seguida veja se a empresa responsável pelo sistema de automação e gestão oferece treinamentos presenciais ou online. Em alguns casos esse tipo de treinamento acaba não custando nada para a farmácia.

Crie planos de estudos para cada colaborador, de acordo com sua função na farmácia. O balconista pode começar o treinamento na parte de vendas do sistema, já o farmacêutico já pode ir direto para o controle do SNGPC.

E o mais importante, faça o acompanhamento diário dos estudos. Isso já vai te mostrar quais os colaboradores que estão realmente engajados e merecem o seu devido reconhecimento.

2. Analise qual treinamento para funcionário de farmácia é mais importante

Tenha em mente que treinamento para funcionário de farmácia jamais deve ser considerado um custo para os cofres da sua farmácia. Entretanto existe uma situação que isso se reverte. Nesse caso podemos afirmar categoricamente que o treinamento foi um custo desnecessário para a empresa. Melhor dizendo: foi um investimento equivocado.

E quando isso acontece? Quando o treinamento para funcionário de farmácia é escolhido para suprir o ego (“fazer bonito”) ou acompanhar a moda ditada pelo mercado de consultores do varejo farmacêutico. Existem muitos profissionais querem de fato vender seus cursos, métodos e treinamentos. Evidente que quantidade, preço e tempo fazem com que a qualidade seja afetada.

Não podemos generalizar, é claro, porém antes de aplicar qualquer tipo de treinamento para os colaboradores da sua farmácia, é fundamental primeiro identificar se realmente é necessário. De certo modo todo treinamento é bem-vindo, porém em tempos de escassez o dinheiro deve ser aplicado sabiamente, onde o resultado tende a retornar o investimento.

Faça as seguintes perguntas:

  • O que vai trazer mais resultado?
  • O que é importante nesse momento?
  • O que já vêm se arrastando por muito tempo e ainda não teve solução encontrada?
  • Qual treinamento vai suprir uma deficiência muito grave da farmácia?

Tornando mais claro, identifique em qual área ou setor da farmácia existem gargalos,

Por exemplo:

  • todos os colaboradores sabem operar o sistema de farmácia sem nenhuma dúvida?
  • o farmacêutico consegue lidar com facilidade com as transmissões para o SNGPC?
  • existe reclamação sobre o atendimento por parte dos clientes?
  • o financeiro tem alguma dificuldade na precificação dos produtos?
  • o estoque da farmácia está com as quantidades corretas?

Após todo esse levantamento você terá com clareza quais são os pontos que devem ser priorizados no treinamento para funcionário de farmácia e que uma vez esclarecidos vão acrescer para os resultados do negócio.

3. Certifique que o responsável pelo treinamento tem conhecimento e didática

Na tentativa de poupar algum dinheiro, é comum acontecer a contração de pessoas que não são especialistas ou possuem pouca propriedade no que estão dizendo. Evidente que o nível de investimento é proporcional à bagagem do profissional disposto a ministrar o treinamento.

O ideal é contrabalancear o quanto a farmácia está disposta a investir com o conteúdo entregue pelo profissional responsável pelo treinamento para funcionário de farmácia. Antes de fechar o contrato, faça uma pesquisa na internet e verifique se existem vídeos, comentários, materiais didáticos, enfim, o que estiver disponível para acesso.

Uma boa ressalva é considerar a didática do profissional. Pode ocorrer de uma pessoa ser totalmente técnica, porém não domina a oratória, isso vai fazer com que sua equipe pouco absorva o conteúdo rico que está sendo transmitido. Quem nunca teve um professar na escola ou faculdade que as aulas eram entediantes? Ou aquela professora que só ficava lendo os “slides” no projetor?   

4. Mostre para o funcionário a importância de aprender

Já ouvir dizer sobre aquela velha máxima de que a motivação da pessoa termina em algumas horas após a palestra terminar? Existe muita verdade nisto! Garanta que os colaboradores não tenham essa mentalidade, de imediatamente após o treinamento, os conceitos ficarem grafados no bloquinho de anotação.

Constantes estímulos são necessários para manter o engajamento da equipe, para que a mesma coloque em prática os ensinamentos adquiridos. E saiba que será necessário oferecer as ferramentas e recursos para isso acontecer!

Por exemplo:

No treinamento foi demonstrado um processo moderno para evitar a perca de tempo na digitalização de receitas através da utilização do celular ao invés da impressora multifuncional. Porém essa função não existe no atual sistema de farmácia.

Então como será possível aplicar a teoria aprendida no dia a dia da farmácia sem as ferramentas adequadas? Note que parte do investimento no treinamento ficará ocioso por falta de modernização da farmácia, acarretando na perca de produtividade, que neste caso seria a diminuição de filas e agilidade no atendimento.   

5. Garanta a participação de quem realmente precisa

Planejamento é o alicerce para qualquer negócio prosperar, e isso não é diferente para com o treinamento para funcionário de farmácia. Antemão faça um cronograma detalhado dos dias que cada colaborador estará disponível fora do horário habitual de trabalho. Isso mesmo, priorize períodos que não vão afetar o faturamento.

Aproveitando esse gancho, você acaba tendo a oportunidade de avaliar o real interesse dos colaboradores. Sempre acontece alguma desculpa de última hora para não participar do evento programado.

Daí já se extrai quais são os colaboradores com melhor perfil que podem evoluir progressivamente na farmácia e futuramente ocupar cargos de maior responsabilidade, ou quem sabe ser aquele “braço direito” que sempre estava faltando.

Também não force ninguém a participar do treinamento para funcionário de farmácia. Não existe algo pior para o aprendizado do que uma pessoa contrariada. Se por ventura isso acontecer (e as chances são grandes) você terá um parâmetro de quem realmente merece um melhor reconhecimento salarial ou promoção de cargo.

Dito isso, deixe antecipado o horário, dia, local e trajes adequados para o treinamento. Não esqueça de verificar junto ao profissional que irá conceder o treinamento se é necessário algum material, equipamento ou algo a ser providenciado.  

6. Faça um coffee break durante o treinamento

Dependendo da duração do treinamento para funcionário de farmácia é crucial realizar pausas estratégicas. Ninguém mantém a atenção por muitas horas na pessoa que está falando. Nada melhor do que a cafeína para dar aquela animada nos participantes. Se você dispor de um pouco mais de recursos, também é válido oferecer uma degustação ou alimentação.

Nesse momento aproveite para fazer o networking, isto é, “trocar figurinhas” com o consultor de treinamento. Fuja do óbvio, como perguntas sobre o tempo ou sobre família (claro que isso pode ser usado como “quebra gelo”), busque indagações sobre o negócio farmacêutico, fale um pouco das dores da sua farmácia (sem expor muito), procure por opiniões e críticas construtivas que estão tangentes ao treinamento contratado.

Estimule todas os participantes fazerem isso. Afinal, a minha dúvida pode ser a dúvida de outro. A sua realidade pode ser a solução para o meu problema. É enriquecedor esse tipo de diálogo e contato com pessoas externas ao ambiente e contexto econômico que a farmácia está inserida. Uma pessoa de fora pode ter uma visão completamente diferente de quem está de dentro, concorda?     

Conclusão

Em síntese o treinamento para colaboradores da farmácia é um ótimo instrumento que pode ser usado pelos gestores para sanar problemas recorrentes que estão afetando direta ou indiretamente as metas e os resultados do negócio.

Como foi dito, o investimento em treinamento para funcionário de farmácia não é custo quanto o mesmo retorna bons frutos para a empresa em forma de otimização de processos, melhor performance operacional e bons resultados de vendas.

Quer ter acesso a mais vários conteúdos que vão te ajudar no seu negócio? Então se inscreva no nosso Canal do YouTube e siga nossa página do Facebook!

Fale agora mesmo com um especialista para conhecer nossas soluções para sua farmácia. Ou se preferir, chame no WhatsApp!

fale agora com o consultor inovafarma
Compartilhar
Compartilhar
Twittar
Pin