fbpx
O que é DCB Anvisa

O que é DCB Anvisa: Denominação Comum Brasileira de medicamentos

Denominação Comum Brasileira de medicamento, você já ouviu falar disso? Para quem ainda não sabe o que é DCB – Denominação Comum Brasileira, ela é um padrão estabelecido pela vigilância sanitária para todos os fármacos vendidos no território brasileiro.

Conhecer a DCB Anvisa é fundamental para a manipulação de medicamentos, já que muitos insumos utilizados no processo estão todos descritos na Denominação Comum Brasileira.

E mesmo para drogarias, que não fazem a manipulação, também é fundamental saber sobre a DCB Anvisa, pois ela é um guia para os farmacêuticos que precisam de informações do fármaco na hora de fazer a dispensação no balcão de atendimento.

Aplicativo para farmácias Visão Farma

Esse artigo tem o objetivo de explicar de forma breve o que é DCB Anvisa, mostrar a história desse importante documento para os estabelecimentos de saúde e também disponibilizar na íntegra o arquivo da Denominação Comum Brasileira de medicamento para você baixar no seu dispositivo. Confira agora mesmo! 

Também recomendamos a leitura de:

>> O que a você precisa saber sobre o Conselho Federal de Farmácia

>> Resumo da RDC 44 atualizada com os principais pontos que a farmácia deve cumprir

>> AFE Anvisa Passo a Passo: Como tirar autorização de funcionamento para farmácia

O que é Denominação Comum Brasileira de medicamento?

A sigla DCB significa Denominação Comum Brasileira de medicamento, que é uma lista com o nome de todos os fármacos (principal substância na formulação do medicamento) aprovados pela Vigilância Sanitária (ANVISA), conforme estabelecidos pela Lei número 9.787/99.

Podemos ainda dizer que a DCB é uma nomenclatura de cunho oficial usada na língua portuguesa para fármacos ou princípios ativos que foram aprovados pelo órgão sanitário (ANVISA).

O que encontrar na lista da Denominação Comum Brasileira de medicamento?

É importante citar que a Denominação Comum Brasileira de medicamento, além do nome dos fármacos, também inclui na sua listagem:

Para que serve a Denominação Comum Brasileira de medicamento?

A DCB Anvisa é a base de consulta para profissionais de saúde que atuam na pesquisa, desenvolvimento, fabricação e venda de medicamentos.

Além de farmácias e drogarias, a indústria, bem como o mercado farmacêutico faz a utilização da Denominação Comum Brasileira.  Confira abaixo as principais utilizações da DCB Anvisa: 

  • consulta a informações;
  • desenvolvimento de materiais didáticos;
  • escrita de bulas de remédio;
  • exportação de medicamentos;
  • fonte de embasamento para trabalhos científicos;
  • licitações e compras de medicamentos;
  • prescrição de medicamentos;
  • processos de registro de medicamentos;
  • rotulagem de remédio;
  • veiculação de propaganda;
  • venda de medicamentos.

Qual a importância da Denominação Comum Brasileira para as farmácias?

A DCB Anvisa é fundamental para as farmácias que fazem a manipulação de medicamentos, pois os fármacos e insumos utilizados no processo de manipulação são detalhados na Denominação Comum Brasileira de medicamentos. Daí sua importância para a consulta do farmacêutico responsável.

Para as drogarias, isto é, estabelecimentos que por Lei não podem manipular medicamentos, somente vende-los de forma industrializada, a DCB Anvisa tem o papel de fornecer informações sobre os fármacos que estão na composição desses itens dispensados, quando houver necessidade dos profissionais sanearem uma dúvida técnica.

>> Explicamos qual a diferença entre farmácia e drogaria para você nunca mais errar!

Existem outras listas além da DCB Anvisa?

Sim. Em outros países podem existir listagens próprias pré-estabelecidas pelas autoridades sanitárias locais. No caso do Brasil, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) estabeleceu a Denominação Comum Brasileira.

Principais siglas internacionais

SiglaDescrição
BANBritish Approved Names, nome aprovado no Reino Unido pela Comissão da Farmacopeia Britânica
CASórgão da Sociedade Americana de Química (American Chemical Society – ACS)
DCBDenominação Comum Brasileira
DCIDenominação Comum Internacional
FBFarmacopeia Brasileira
INNInternational Nonproprietary Names ou DCI
JANSigla para Japanese Accepted Names. Nome genérico ou comum aprovado pelo Ministério da Saúde do Japão.
USANSigla para United States Adopted Names. Nome genérico ou comum adotado nos Estados Unidos, o qual pode ser uma DCI, se recomendado pela OMS. O nome adotado nos Estados Unidos se converte em nome “oficial” daquele país, ao introduzir o medicamento na United States Pharmacopeia – USP, no Formulário Nacional ou na Farmacopeia Homeopática Americana.
Fonte: ANVISA

Como consultar a Denominação Comum Brasileira?

Ao consultar a Lista DCB Consolidada encontramos os dados subdivididos em cinco colunas:

Caixa de ferramentas úteis para farmácias e drogarias
  • Número da DCB;
  • Denominação Comum Brasileira;
  • Número CAS;
  • Classificação;
  • Histórico.

Vamos entender o que cada um deles significa, facilitando dessa forma a consulta na lista DCB.

Denominação Comum Brasileira

Padrão de nomenclatura de fármacos utilizados no Brasil, isto é, o nome oficial do fármaco estabelecido pela Vigilância Sanitária como sendo o padrão no território brasileiro.

Número CAS da Lista DCB Consolidada

A sigla CAS vêm do inglês Chemicals Abstract Service que é um órgão que identifica, classifica e atribui números exclusivos para produtos químicos. O número CAS fica registro num grande banco de dados na Division of The American Chemical Society.

Checklist para Organizar a farmácia

O número CAS é composto por um conjunto de três grupos de números, onde os dois últimos números são formados por dois e um algarismos, em sequência. Por exemplo: 136470-78-5.

De forma abstrata, podemos fazer uma analogia e dizer que o número CAS é equivalente ao número CNPJ da farmácia, ou seja, cada estabelecimento tem o seu próprio número de identificação perante os demais.

Classificação – Siglas da Lista DCB Consolidada

Sigla DCBDescrição
BIOprodutos biológicos
EXAexcipientes e adjuvantes
HOMhomeopáticos
IFAinsumos farmacêuticos ativos
PMespécies vegetais
RADradiofármacos
INFinsumos farmacêuticos não classificados no processo de estabelecimento de DCB Anvisa
Fonte: ANVISA

Histórico

O histórico mostra em qual RDC (Resolução da Diretoria Colegiada) foi estabelecido os critérios técnicos para que o fármaco fizesse parte da CDB Anvisa. Também podemos notar a data da publicação da Resolução, isto é, quando o fármaco “entrou” em vigor na Denominação Comum Brasileira.

Lista Consolidada da Denominação Comum Brasileira

Abaixo disponibilizamos o arquivo da CDB Anvisa para que você faça uma cópia para o seu dispositivo. Basta preencher os campos e clicar no botão para ter acesso à Denominação Comum Brasileira de medicamentos.

Conclusão

Agora que você já tirou suas dúvidas e pegou sua cópia da Denominação Comum Brasileira, que tal conhecer nossas soluções para gestão e automação de farmácias e drogarias? Chame nosso consultor no WhatsApp e marque o melhor horário para receber sua demonstração gratuita!

Quer mais conteúdo do varejo farmacêutico para ajudar sua farmácia e drogaria? Então se inscreve agora no Canal do YouTube e siga nossas páginas do Facebook e Instagram!

Rolar para cima