Lista de remédio sem receita que pode ser vendido na farmácia ou drogaria

É muito comum na farmácia ou drogaria pessoas quererem comprar remédio sem receita. Se isso acontecer no seu estabelecimento, é preciso tomar algumas atitudes preventivas para resguardar a saúde da pessoa, além de manter o negócio dentro da legislação sanitária.

Contudo ainda sim é permitido vender remédio sem receita, porém não são todos os medicamentos, apenas alguns são permitidos. Nesse artigo trouxemos a lista completa de remédio sem receita que pode ser vendida sem prescrição pela farmácia.

Além disso você também vai saber o que é considerado um remédio sem receita e quais precisam de prescrição para serem vendidos. Continue a leitura para saber!

Achamos que você também vai gostar de:

>> #13 dúvidas respondidas que você não sabia sobre o site SNGPC!

>> O que sua farmácia precisa saber sobre o Programa Farmácia Popular Medicamentos

>> Receita Digital: Como Funciona? Confira #12 dúvidas respondidas!

Classificação de Medicamentos

Para você entender melhor, todos os medicamentos vendidos no Brasil são obrigatoriamente classificados de acordo com o risco que podem oferecer à saúde do paciente, por isso muito remédio sem receita pode ou não ser vendido sem prescrição.

Para tornar mais fácil a identificação desses riscos ao consumidor, a caixa do medicamento recebe uma tarja, que pode variar de cor conforme o grau de risco à saúde.

Para comprar um medicamento tarjado, é necessário apresentar ao farmacêutico um determinado tipo de receita, prescrita pelo médico. Isso garante ao paciente a certeza de tomar o medicamento adequado, que irá combater os sintomas da doença.

A classificação dos medicamentos é feita da seguinte forma:

  • Medicamentos de Tarja Amarela;
  • Medicamentos de Tarja Vermelha sem retenção de receita;
  • Medicamentos de Tarja Vermelha com retenção de receita;
  • Medicamentos de Tarja Preta; e
  • Medicamentos não tarjados. 

Medicamentos de Tarja Amarela

As caixas com tarja amarela, que possuem a letra G em destaque, indicam que o medicamente é do tipo genérico. Podem ou não possuir a exigência de receita.

eBook black friday op1

Medicamentos de Tarja Vermelha

Os medicamentos de tarja vermelha possuem na caixa a seguinte frase: “Venda sob prescrição médica”.

Possuem contraindicações e podem causar graves efeitos colaterais. Por isso devem ficar sempre atrás do balcão e somente podem ser vendidos se o paciente apresentar a receita.

Existem dois tipos de tarja vermelha:

  • aqueles que a farmácia é obrigada a guardar a receita, e
  • aqueles que exigem somente que o paciente mostre a receita, como por exemplo Anticoncepcionais, Antibióticos e Antifúngicos.   

Medicamentos de Tarja Preta ou Medicamentos Controlados

Os medicamentos de tarja preta (ou controlados) são os mais perigosos. Eles possuem substâncias Psicotrópicas e Antimicrobianas, que atuam no sistema nervoso central e exercem ação sedativa.

Na caixa vêm escrito a seguinte advertência: “Venda sob prescrição médica – o abuso deste medicamento pode causar dependência”.

Só podem ser vendidos com a retenção de receita de cor azul ou amarela. Deve sempre ficarem trancados em local específico, o popular “armarinho”, e somente o farmacêutico pode ter acesso.

Esses medicamentos possuem ainda um rígido controle da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a ANVISA, através do Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados (SNGPC).  

Medicamentos não tarjados (remédio sem receita)

Todos os medicamentos sem tarja não precisam de receita para serem dispensados. Eles são chamados de Medicamentos Isentos de Prescrição (MIP’s) ou OTC (over-the-counter), “sobre o balcão” em tradução livre do inglês, isto é, remédio sem receita.

Por possuírem boa margem de segurança e risco muito baixo de dependência química, ficam ao alcance dos consumidores.

Como comprar remédio sem receita na farmácia?

Isso só é possível para os Medicamentos Isentos de Prescrição (MIPs), que possuem risco muito baixo de apresentarem efeitos adversos, por isso não precisam de receita para serem dispensado.

Exemplos de medicamentos que não precisam de receita para serem comprados:

  • xaropes;
  • antiácidos;
  • analgésicos; e
  • antitérmicos.

Lembrando sempre que apesar do remédio sem receita apresentar riscos baixos, ele ainda sim tem riscos à saúde, então cabe ao farmacêutico orientar sobre a automedicação na hora de fazer a dispensação do remédio sem receita.

Lista de remédio sem receita (atualizada 2021)

Abaixo listamos todos os fármacos que são isentos de prescrição segundo Instrução Normativa nº86/2021 definida pela Diretoria Colegiada da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), ou seja, não precisam de receita médica para serem vendidos pelas farmácias e drogarias.

  1. Aceclofenaco
  2. Acetato de hidrocortisona
  3. Acetilcisteína
  4. Acetilracemetionina + citrato de colina + betaína
  5. Ácido acetilsalicílico
  6. Ácido acetilsalicílico + ácido ascórbico (Vit. C)
  7. Ácido acetilsalicílico + cafeína
  8. Ácido acetilsalicílico + maleato de clorfeniramina + cafeína
  9. Ácido acetilsalicílico + maleato de dexclorfeniramina + cloridrato de fenilefrina + cafeína
  10. Ácido acetilsalicílico + paracetamol + cafeína
  11. Ácido azeláico
  12. Ácido azeláico
  13. Ácido benzóico + ácido salicílico + iodo metálico
  14. Ácido bórico + ácido salicílico + enxofre + óxido de zinco
  15. Ácido salicílico
  16. Ácido undecilênico + undecilenato de sódio + ácido propiônico + propionato de sódio + hexilresorcinol
  17. Ácido undecilênico + undecilenato de zinco + propionato de cálcio + hexilresorcinol
  18. Alantoína + triclosana + óxido de zinco
  19. Álcool polivinílico
  20. Alginato de sódio + bicarbonato de potássio
  21. Alginato de sódio + bicarbonato de sódio + carbonato de cálcio
  22. Bicarbonato de sódio + carbonato de magnésio + carbonato de cálcio + carbonato básico de bismuto
  23. Bicarbonato de sódio + carbonato de sódio
  24. Bicarbonato de sódio + carbonato de sódio + ácido acetilsalicílico + ácido cítrico
  25. Bicarbonato de sódio + carbonato de sódio + ácido cítrico
  26. Bisacodil
  27. Bromidrato de dextrometorfano
  28. Butilbrometo de escopolamina
  29. Butilbrometo de escopolamina + dipirona
  30. Butilbrometo de escopolamina + paracetamol
  31. Cânfora
  32. Cânfora + eucaliptol + mentol + guaiacol
  33. Carbocisteína
  34. Carbômer + sorbitol
  35. Carbômer 940
  36. Carbonato de cálcio
  37. Carbonato de cálcio + hidróxido de alumínio + hidróxido de magnésio
  38. Carmelose sódica
  39. Cetoconazol
  40. Citrato de colina + betaína + racemetionina
  41. Cloreto de benzalcônio + ácido bórico
  42. Cloreto de benzalcônio + óxido de zinco + cânfora
  43. Cloreto de cetilpiridínio
  44. Cloreto de cetilpiridínio + benzocaína
  45. Cloreto de cetilpiridínio + borato de sódio + benzocaína
  46. Cloreto de cetilpiridínio + cloreto de cetalcônio
  47. Cloreto de dequalínio + benzocaína
  48. Cloreto de sódio
  49. Cloreto de sódio + gliconato de zinco + glicose + citrato de sódio + citrato de potássio
  50. Cloridrato de ambroxol
  51. Cloridrato de amorolfina
  52. Cloridrato de azelastina
  53. Cloridrato de benzidamina
  54. Cloridrato de bromexina
  55. Cloridrato de butenafina
  56. Cloridrato de clobutinol
  57. Cloridrato de difenidramina + cloreto de amônio + citrato de sódio
  58. Cloridrato de epinastina
  59. Cloridrato de fenazopiridina
  60. Cloridrato de fexofenadina
  61. Cloridrato de isotipendil
  62. Cloridrato de levamisol
  63. Cloridrato de lidocaína + cloreto de benzetônio
  64. Cloridrato de nafazolina + maleato de feniramina
  65. Cloridrato de nafazolina + sulfato de zinco heptaidratado
  66. Cloridrato de oxomemazina + iodeto de potássio + benzoato de sódio + guaifenesina
  67. Cloridrato de papaverina + dipirona + extrato fluido de Atropa belladonna
  68. Cloridrato de procaína + timol + mentol + cânfora
  69. Cloridrato de terbinafina
  70. Clotrimazol
  71. Coaltar
  72. Cobamamida + cloridrato de ciproeptadina
  73. Colagenase
  74. Deltametrina
  75. Desloratadina
  76. Dextrana + hipromelose
  77. Dextrana + hipromelose + glicerol
  78. Diclofenaco dietilamônio
  79. Diclofenaco sódico
  80. Dicloridrato de levocetirizina
  81. Dipirona
  82. Dipirona + cafeína
  83. Dipirona + citrato de orfenadrina + cafeína
  84. Dipirona + cloridrato de isometepteno + cafeína
  85. Dipirona + cloridrato de prometazina + cloridrato de adifenina
  86. Dipirona + maleato de clorfeniramina + cafeína
  87. Dipirona + mucato de isometepteno + cafeína
  88. Docusato sódico + bisacodil
  89. Dropropizina
  90. Ebastina
  91. Essência de terebentina + salicilato de metila + cânfora + mentol
  92. Eucaliptol + terpina monoidratada + mentol
  93. Fendizoato de cloperastina
  94. Fenol + mentol
  95. Flurbiprofeno
  96. Flutrimazol
  97. Guaifenesina
  98. Guaifenesina + bromidrato de dextrometorfano
  99. Heparina sódica
  100. Hialuronato de sódio
  101. Hidróxido de alumínio
  102. Hidróxido de alumínio + hidróxido de magnésio
  103. Hidróxido de alumínio + hidróxido de magnésio + carbonato de cálcio
  104. Hidróxido de alumínio + hidróxido de magnésio + oxetacaína
  105. Hidróxido de alumínio + hidróxido de magnésio + simeticona
  106. Hidroxiquinolina + trolamina
  107. Hipromelose
  108. Hipromelose + cetrimida
  109. Ibuprofeno
  110. Ibuprofeno + paracetamol
  111. Ibuprofeno arginina
  112. Iodo + óleo de cade + ácido salicílico
  113. Iodopovidona
  114. Lactulose
  115. Levomentol + cânfora
  116. Levomentol + cânfora + óleo de eucalipto
  117. Loratadina
  118. Loratadina
  119. Macrogol + bicarbonato de sódio + cloreto de potássio + cloreto de sódio
  120. Magaldrato
  121. Magaldrato + simeticona
  122. Maleato de bronfeniramina + cloridrato de fenilefrina
  123. Maleato de clorfeniramina + ácido ascórbico + dipirona monoidratada
  124. Maleato de dexclorfeniramina
  125. Maleato de mepiramina + hidróxido de alumínio + ácido acetilsalicílico + cafeína
  126. Mebendazol
  127. Metronidazol
  128. Naproxeno
  129. Naproxeno sódico
  130. Nicotina
  131. Nimesulida
  132. Nistatina + óxido de zinco
  133. Nitrato de miconazol
  134. Nitrato de oxiconazol
  135. Nitrato de oxiconazol
  136. Óxido de zinco + salicilato de fenila + ácido bórico + enxofre + mentol + cânfora
  137. Palmitato de retinol (Vit. A) + colecalciferol (Vit. D3) + acetato de racealfatocoferol (Vit. E) + alantoína
  138. Paracetamol
  139. Paracetamol + cafeína
  140. Paracetamol + carisoprodol + cafeína
  141. Paracetamol + citrato de orfenadrina + cafeína
  142. Paracetamol + cloridrato de fenilefrina
  143. Paracetamol + cloridrato de fenilefrina + maleato de carbinoxamina
  144. Paracetamol + cloridrato de fenilefrina + maleato de carbinoxamina + citrato de pentoxiverina
  145. Paracetamol + cloridrato de fenilefrina + maleato de clorfeniramina
  146. Paracetamol + maleato de carbinoxamina
  147. Paracetamol + propifenazona + cafeína
  148. Permetrina
  149. Picossulfato de sódio
  150. Picossulfato de sódio + Cássia senna 1DH + Polygonum punctatum 1CH + Collinsonia canadensis 1CH
  151. Picossulfato de sódio + óleo mineral leve + ágarágar
  152. Policarbofila cálcica
  153. Policresuleno + cloridrato de cinchocaína
  154. Polissulfato de mucopolissacarídeo
  155. Prometazina
  156. Racemetionina + cloreto de colina
  157. Racemetionina + cloreto de colina + inositol + cianocobalamina
  158. Saccharomyces boulardii
  159. Salicilato de etilenoglicol + levomentol + acetato de racealfatocoferol + cânfora
  160. Salicilato de metila + cânfora + levomentol
  161. Salicilato de metila + cânfora + mentol
  162. Salicilato de metila + cânfora + mentol
  163. Salicilato de metila + extrato fluido de Beladona + cânfora
  164. Salicilato de metila + iodo
  165. Salicilato de metila + levomentol
  166. Salicilato de metila + mentol
  167. Salicilato de metila + óxido de zinco + bálsamo do peru + extrato fluido de Beladona + cânfora
  168. Salicilato de metila + salicilato de etilenoglicol + levomentol + cânfora
  169. Salicilato de metila + salicilato de etilenoglicol + levomentol + cânfora + timol
  170. Silimarina + racemetionina
  171. Sorbitol + laurilsulfato de sódio
  172. Subgalato de bismuto + óxido de zinco
  173. Subgalato de bismuto + óxido de zinco + iodeto de timol
  174. Sulfato de magnésio + ácido cítrico + bicarbonato de sódio
  175. Sulfato de neomicina
  176. Sulfato de neomicina + bacitracina zíncica
  177. Sulfato de neomicina + tartarato de bismuto e sódio + cloridrato de procaína
  178. Sulfato de neomicina + tartarato de bismuto e sódio + cloridrato de procaína + mentol
  179. Sulfato ferroso
  180. Sulfeto de selênio
  181. Tintura Matricaria chamomilla L + cloridrato de lidocaína + polidocanol
  182. Tintura Matricaria chamomilla L., cloridrato de lidocaína, polidocanol
  183. Tioconazol
  184. Tirotricina + sulfato de hidroxiquinolina
  185. Tirotricina + sulfato de hidroxiquinolina + benzocaína
  186. Tirotricina + sulfato de hidroxiquinolina + cloridrato de lidocaína
  187. Tirotricina + sulfato de hidroxiquinolina + fluoreto de sódio
  188. Tribenosídeo + cloridrato de lidocaína
  189. Ureia

Lista Completa de remédio sem receita (fitoterápicos) atualizada 2021

Confira a lista completa de remédio sem receita fitoterápicos que não precisam de prescrição para serem comprados na farmácia ou drogaria:

  1. Aesculus hippocastanum
  2. Aloe ferox + Gentiana lutea
  3. Aloe vera
  4. Arnica montana
  5. Atropa belladona
  6. Calendula officinalis
  7. Cassia fistula + Senna alexandrina
  8. Centella asiatica
  9. Cinchona calisaya
  10. Cinnamomum zeylanicum + Caryophyllus aromaticus
  11. Crataegus oxyacantha + Salix alba + Passiflora incarnata
  12. Cynara scolymus
  13. Cynara scolymus + Peumus boldus
  14. Eucaliptus globulus
  15. Gentiana lutea + Chamaemelum nobile
  16. Glycine max
  17. Glycyrrhiza glabra
  18. Hamamelis virginiana
  19. Harpagophytum procumbens
  20. Hedera helix
  21. Matricaria chamomilla + Gentiana lutea + Nux vomica + Peumus boldus
  22. Matricaria recutita
  23. Maytenus ilicifolia
  24. Maytenus ilicifolia + Jateoriza palmata
  25. Melissa officinalis
  26. Mikania glomerata
  27. Mikania glomerata + Polygala senega + Cephaelis ipecacuanha
  28. Nasturtium officinale
  29. Operculina alata
  30. Panax ginseng
  31. Passiflora alata + Erythrina mulungu + Crataegus oxycanta
  32. Passiflora incarnata
  33. Passiflora incarnata + Crataegus oxyacanta + Salix alba
  34. Paullinia cupana
  35. Peumus boldus
  36. Peumus boldus + Frangula purshiana + Rheum palmatum
  37. Plantago ovata
  38. Plantago ovata + Senna alexandrina
  39. Polygala senega
  40. Rhamnus purshiana
  41. Rhodiola rosea
  42. Salix alba
  43. Senna alexandrina
  44. Serenoa repens
  45. Silybum marianum
  46. Solidago microglossa
  47. Symphytum officinale
  48. Trichilia catigua + Croton heliotropiifolius + Paullinia cupana
  49. Uncaria tomentosa
  50. Vitis vinífera
  51. Zingiber officinale

Agora se a pessoa insistir em comprar medicamentos que precisam de receita, será necessário que a mesma consulte um profissional habilitado que possa fazer a prescrição.

Como conseguir receita médica?

A prescrição é o ato de escolher o melhor medicamento para determinado tratamento da doença. Ela deve ser documentada através da receita, que além de provar que houve realmente consulta ao médico, indica o nome dos medicamentos, a quantidade, via e horários de administração, e demais conformidades legais.  

Quem pode prescrever receitas?

O único profissional habilitado na farmácia que pode dispensar medicamentos, conforme o Decreto nº 85.878/81, é o farmacêutico. Esse profissional é responsável por avaliar a prescrição e orientar o paciente.

Basicamente existem dois tipos de prescrições: a médica e a farmacêutica. De acordo com a Resolução n° 586/13 do Conselho Federal de Farmácia, o farmacêutico que estiver devidamente habilitado e registrado no Conselho Regional de Farmácia do seu estado, poderá realizar somente a prescrição de medicamentos que não exijam a prescrição médica.

Dispensação de medicamentos é o mesmo que Venda?

É importante entender que vender não é o mesmo que dispensar. Segundo a Resolução RDC nº 44 de 17 de agosto de 2009, obrigatoriamente quem faz a dispensação tem que assegurar que o medicamento entregue ao paciente seja de boa qualidade, na quantidade certa, e fornecer todas as informações, como:

  • Via e horário de administração;
  • Dosagem;
  • Se poderá tomar outros medicamentos;
  • Contraindicações;
  • Reações adversas e riscos à saúde;
  • Como deverá ser armazenado;
  • Qual a duração do tratamento.

Todas essas orientações visam garantir um tratamento seguro e eficaz. O remédio sem receita dever ser dispensado também pelo farmacêutico, que deve fazer a correta orientação de uso do medicamento.

O que acontece com a pessoa que vende remédio sem receita?

Muitas pessoas vendem remédio sem receita usando a própria internet. Elas podem ser enquadradas em crimes presentes no Código Penal Brasileiro:  

  • Fornecer medicamento em desacordo com a receita médica: se o remédio for de tarja preta ou vermelha, a pena pode ser de 1 a 3 anos de prisão.
  • Tráfico de drogas: se o remédio é vendido sem a receita possui alguma substância controlada pela Anvisa que classifica as substâncias como entorpecentes, a pena varia de 3 a 15 anos de prisão.
  • Adulteração de substância medicinal: quando o medicamento é falsificado ou tem algum de seus componentes alterados. A pena é de 10 a 15 anos de prisão e o crime é considerado hediondo. Isso significa que o preso perde diversos direitos, entre eles o de responder em liberdade.
  • Remédios de Contrabando: ao importar substâncias de outros países sem autorização, a pena é de 1 a 4 anos de prisão.

O que pode ser vendido na farmácia?

As farmácias são estabelecimentos que promovem a saúde da sociedade, e por esse motivo não podem vender qualquer tipo de produto.

Segundo a RDC nº 44/2009 publicada pela ANVISA, podem ser vendidos os seguintes produtos na farmácia:

  • Medicamentos,
  • Plantas medicinais,
  • Cosméticos;
  • Produtos de higiene pessoal:

Como por exemplo: lixas, alicates, cortadores e palitos de unha, afastadores de cutícula, pentes, escovas, toucas para banho, brincos estéreis, essências florais. Ainda é permitido a venda de mamadeiras, chupetas, bicos e protetores de mamilos.

Alguns alimentos para dieta, para mulheres que estejam amamentado, para crianças, gestantes e idosos, também são permitidos; suplementos vitamínicos, chás, mel, própolis e geleia; desde que estejam na forma de sachês, comprimidos, tabletes, drágeas ou cápsulas.  

Todos os produtos, desde os industrializados até os insumos e produtos naturais in vitro, somente são permitidos se estiverem devidamente rotulados, estarem dentro do prazo de validade e possuírem o registro junto aos órgãos sanitários credenciados pelo Ministério da Saúde.

Quais os riscos para a farmácia que vende remédio sem receita?

Se o medicamento não tiver tarja, não existe nenhum problema na venda de remédio sem receita. Porém, vale lembrar ao cliente os possíveis riscos de reações adversas e orientá-lo quanto ao uso do remédio. 

Agora, se o medicamento for controlado e o farmacêutico dispensar sem reter a receita, as consequências são grandes:

  • O fechamento da farmácia,
  • Risco de prisão para o farmacêutico responsável;
  • Multas para o responsável legal (dono da farmácia);
  • Processos judiciais de possível clientes que compraram sem receita e sofreram alguma complicação.

>> Lista Completa: Medicamentos mais vendidos nas Farmácias e Drogarias

Conclusão

Não vale mesmo a pena correr o risco de vender remédio sem receita. Sempre oriente todos os colaboradores da farmácia sobre a importância da dispensação corretas dos medicamentos. Isso é feito através do acompanhamento do farmacêutico. Somente venda remédios tarjados com a apresentação da receita ao profissional farmacêutico.

Aos demais itens de remédio sem receita, que são Isentos de Prescrição, a farmácia pode vender sem apresentação de receita, porém cumprindo seu papel de fazer a orientação quanto ao uso.

Gostou do assunto desse artigo? Se inscreva no nosso Canal do YouTube e siga nossa página do Facebook para ter mais conteúdos como esse!

Conheça nossas soluções para farmácias e drogarias fale agora mesmo com um especialista ou se preferir, chame no WhatsApp!

fale agora com o consultor inovafarma
Compartilhar
Compartilhar
Twittar
Pin